A intercambista vai às compras

Quando pensamos em paraísos de compras no exterior, muitos imaginam os outlets dos Estados Unidos, as Galeries Lafayette em Paris, ou até mesmo as famosas grifes italianas. Devemos colocar a Rússia como destino para fazer compras?!

Temos altos e baixos para considerar. Um ponto positivo e negativo ao mesmo tempo são as crescentes classe média e oligarca russa, fazendo de Moscou e outras cidades russas grandes centros de compras com as mais variadas marcas presentes. Só que mesmo com uma variada gama de lojas ocidentais, os preços não se tornam tão acessíveis.

É verdade que eu já peguei promoções muito boas! Comprei botas pra neve de qualidade por cerca de 35 reais, algo que eu jamais acharia aqui no Brasil, ou pelo menos aqui em Manaus.

Em Moscou existem shoppings dos mais variados gostos e preços. O mais caro – e mais famoso shopping – é o GUM, localizado na Praça Vermelha. Louis Vuitton, Dior, Armani e vários jaguares pelo corredor já indicam a suntuosidade do lugar.

Ali perto existe também outro shopping, que gostei muito aliás chamado Okhodny Ryad, chamado “O subterrâneo”. Ele fica bem ao lado do Jardim de Alexandre e tem tanto lojas de marca caras quanto acessíveis.

Um outro shopping igualmente bom é o Europeysky Shopping Centre, localizado próximo à estação Kievskaya. Um shopping grande, se não me engano de 5 andares, e com lojas como Victoria’s Secret, GAP, Apple e outras. Vale ressaltar também a quantidade de restaurantes temáticos, como de comida japonesa ou indiana.

Outra coisa a que os turistas devem prestar atenção é com o uso do cartão de crédito. Em Saratov isso foi um problema, já que a cidade, por ser pequena e não ter uma infraestrutura cosmopolita, tinha poucos estabelecimentos que aceitavam cartão de crédito. Em Moscou isso continuou a acontecer. A minha mala tinha quebrado, e fui comprar uma nova no Shopping Europeysky, e a determinada loja que eu ia comprar a minha mala não aceitava cartão de crédito. Lá fui eu sacar 6600 rublos (380 reais) para comprar minha tão necessária mala. Outros restaurantes e estabelecimentos que eu fui também não aceitavam cartão.

Quem gosta de visitar feiras e afins, sugiro o Mercado Izmailovo, onde se pode encontrar de tudo, desde artesanato até quinquilharias da época soviética.

Valem ressaltar as inúmeras lojas em Moscou que oferecem jóias e artigos de luxo caríssimos que encontrei pelo caminho. Lojas dignas de compras para os mega ricos.

Anúncios