O prazer de se viajar no passado!

Hoje em dia mais pessoas têm acesso à viagens aéreas, e com o crescimento da economia, destinos internacionais se tornam mais comuns. Quando eu penso que eu já sou “viajada”, sempre encontro alguém com mais histórias do que eu, e isso me faz lembrar que não faz muito tempo, viajar era uma burocracia, apenas companhias aéreas ou agências de turismo podiam emitir bilhetes. Encontrar alguém que tinha viajado mais de uma vez por ano era difícil, especialmente para o exterior.

Certo dia procurando alguma coisa no armário, encontro uma relíquia! O passaporte do meu avô, que foi válido entre 1953 e 1957! Quando eu abri, me deparo com uma surpresa: o passaporte estava cheio, com vários carimbos de diversos países! Fato também que o meu avô, por ser estrangeiro, tinha vários carimbos da imigração dos “Estados Unidos do Brasil”, o que ajudava a encher mais o passaporte.

Depois de um tempo, fui perguntar a ele como eram essas viagens! Ele me disse que fez quase todas de barco, passando uns 3 ou 4 dias no mar até chegar na Europa. Fiquei surpresa, mas um pouco decepcionada com a resposta.

Após assistir alguns vídeos no You Tube sobre voos nos anos 50 e 60, ficava imaginando o luxo em que aquelas viagens aconteciam. Assisti um vídeo promocional sobre uma já extinta companhia aérea brasileira que mostrava desde o serviço, até os pratos super elaborados a serem servidos no voo. Outros detalhes me chamavam a atenção, como o fato de fumar ser permitido a bordo, com direito à estruturas para fumantes, e um deles era o fato de os aviões possuírem uma espécie de telescópio (em menor escala) para que a tripulação pudesse se localizar geograficamente através das constelações!

Outro fato que me deixava intrigada era a aparente demora que o voo levava. Esse vídeo mostrava um voo de um avião a hélice, bem mais lento que um jato. Não sei se foi impressão minha, mas um trecho entre Brasília e Miami parecia levar uma eternidade.

Algo que recordo da minha infância, era a sensação que viajar era um grande acontecimento! Meu avô viajava sempre de paletó e gravata, e ele não era o único a fazer isso.

Para pessoas impacientes (que nem eu), viajar em um avião a hélice poderia ser uma experiência difícil, no mínimo. Uma viagem até os Estados Unidos saindo de Manaus dura apenas cinco horas (ufa!). Eu digo apenas, pelo fato de uma viagem até São Paulo, dentro do mesmo país durar pouco mais de três horas e meia. Viajar para a Europa, saindo do Sudeste leva umas onze horas, que realmente não se tornam fáceis.

Vale a pena procurar sobre o acervo da aviação. Pesquisando no Google, podemos encontrar uma infinidade de artigos e vídeos que nos deixam cada vez mais maravilhados, e com a sensação de volta ao tempo!

Anúncios