Tardes em Margitsziget

Já tinha ouvido muito sobre o posto de Budapeste de cidade bonita, encantadora, ou qualquer outro termo que nos faça encher os olhos, mas a verdade é essa mesma! Desde o momento da primeira volta de carro pelo centro da cidade, já percebi que a cidade era especial da sua maneira, mas ainda não tinha sentido algo na sua essência.

Na minha primeira tarde aqui, os outros intercambistas marcaram um piquenique numa ilhazinha no Danúbio, e logo fui também. O nome dessa ilha em inglês é Margaret Island, ou Margitsziget em húngaro. Existe uma área verde enorme, onde as pessoas podem deitar, jogar bola, tocar instrumentos, ou seja, um ótimo lugar pra se relaxar aos domingos. Além disso, existem calçadas onde as pessoas podem andar de bicicleta, ou até num pedalinho para umas 4 ou 5 pessoas.

P1010485

Entrada pela ponte

P1010722

Vista do parque

Existem outras atividades que sempre ocorrem em Margitsziget, por exemplo, nesse último domingo, teve uma corrida em prol de uma organização húngara, e várias pessoas, de várias idades estavam participando, tanto adultos como crianças. Parecia ser um evento bem animado, cheio de pessoas alegres, balões, música e tudo.

Existem também barraquinhas onde se vendem vários tipos de comidas húngaras, e o meu favorito é um pão caramelizado chamado Kürtoskalács, que é preparado na hora, e é super doce, e claro, gostoso!

Além do mais, se você tiver disposição de ir andando até o fim da ilha, existe um mini zoo, e o mais interessante, ruínas (!!). Como assim?

Lá pelo século XI, um dos reis mais conhecidos na história Húngara, o Bela IV teve uma filha chamada Margit, que acabou vivendo no monastério da Virgem Abençoada – que existia na ilha – até a data de sua morte. Hoje uma igreja e o monastério estão em ruínas, assim como outros landscapes por lá que ainda são passíveis de visita. A Margit acabou sendo enterrada lá, e anos depois, ela foi santificada, virando uma das santas mais populares da Hungria.

Também existem spas e hotéis no fim da ilha, pra quem gosta de fazer algo mais relax.

Ali também tem um dos clubes mais badalado do verão na Hungria. Eu fui na inauguração com os meus amigos, mas fiquei com uma má impressão dele, já que os meus amigos só queriam ficar na parte de nightclub dançando. Eu já não gosto muito de nightclubs (leia-se: não suporto) e de dançar, então ficar ali foi uma tortura. Mas fora isso, tem uma parte que é um bar, pra quem gosta mais de tranquilidade que nem eu.

Enfim, essa ilhazinha é demais! Com certeza um bom programa para quem busca algo diferente. Ah, e para  chegar lá, é só pegar os trams 4 e 6, e descer na parada Margitsziget.

Anúncios

2 comentários sobre “Tardes em Margitsziget

Os comentários estão desativados.