Ao redor de Budapeste

A cada dia que se passava, só tinha certeza de que a Europa Central ainda iria me surpreender muito. Cidades com um toque imperial, vilarejinhos pitorescos, comidas gostosas e únicas e toda aquela atmosfera jovem me deixavam cada vez mais impressionada dia após dia.

Nesta viagem aprendi bastante sobre o que se tem de bom pra ver além das capitais. Além de Budapeste, acho que só conhecia uma ou duas cidades na Hungria de nome. Aprendi mais algumas e conheci outras cidades que não estavam nem no plano, assim como o oposto aconteceu. Queria de coração ter conhecido mais lugares, mas apenas fiquei 6 semanas por lá, e só podia viajar nos fins de semana. Outras oportunidades virão. ;)

Uma dessas cidades que eu nem sabia da existência era Szentendre (algo como Santo André traduzido do húngaro). Acho que foi alguém que conheci por lá que a recomendou, ou algo assim. Acabei indo com a companhia de mais dois brasileiros lindos, a Fernanda e o Diego.

Szentendre é uma cidadezinha bem próxima à Budapeste, e assim como Godollo, que já comentei por aqui, faz parte de uma zona metropolitana, e esse fato torna a locomoção até lá mais fácil. Assim como em várias cidades pelo mundo, Budapeste tem trens metropolitanos que vão para algumas cidades.

Era um domingo, e nós três havíamos dormido na casa do Diego. Voltamos tarde da despedida da minha roomate e decidimos ir todos juntos até Szentendre. Após pegarmos o ônibus até Örs Vézer Tére, primeira estação da M2 (linha vermelha), seguimos direto até Batthany Tér, na mesma linha. Lá em Batthany, é só se dirigir para algum dos boxes e compramos as passagens. Foi algo como 700 forints ida e volta.

Logo após esses boxes, se encontram as linhas dos trens metropolitanos, e o visor avisa qual é o trem mais próximo a ir pra Szentendre. Como é a última parada, o visor indica “Szentendre” mesmo. Entramos e esperamos alguns minutos até a chegada da estação final, e logo descemos. Era um pouco depois do almoço e estávamos com fome, e paramos num restaurante chinês e comemos algumas besteirinhas.

É só seguir direto que eventualmente se chega no centro da cidade. E de fato ela é linda! Toda em um estilo medieval, meio pitoresco e muito fofa. Como era domingo, lá haviam vários turistas de várias partes do mundo além de famílias de Budapeste pra passar um tempo livre.

Ruelinha em Szentendre

Ruelinha em Szentendre

A cidadezinha é cheia de ruelas com casinhas coloridas, vasos com plantas e – claro – uma imensidão de lojinhas de souvenirs! A Fernanda ia embora no dia seguinte, e eu iria na segunda feira seguinte, então gastamos os nossos últimos forints de souvenirs, encontrando as melhores pechinchas e levando pra casa.

Canequinhas artesanais

Canequinhas artesanais

Lá tinha vários tipos de artesanato, como canequinhas temáticas, bijuterias, umas porcelanas e vários tipos de Palinka, a bebida nacional húngara. Ali também eram servidos em lojinhas fofas e até mesmo em barraquinhas de rua alguns tipos de salgados, chocolate com marzipan, sanduíches, tortas doces, salsichões, queijos, kurtoscalács e muito mais.

Após comprarmos alguns souvenirs, andamos mais um pouco e decidimos ver a cidade do alto. Szentendre fica na margem esquerda do Danúbio, o que deixava a vista, junto dos telhadinhos alaranjados, incrível! Passamos alguns minutos sentados ali no banco para apreciar a vista – e no meu caso respirar, já que o sedentarismo bateu. Essa vista já valia todo o meu esforço. ;)

Vista de Szentendre

Vista de Szentendre

Existem museus na cidade, mas não fomos em nenhum. Para nós, o museu estava ali, a céu aberto, sem nenhuma intervenção!

Praça Central

Praça Central

Após um sorvete, ficamos um pouquinho na beira de um riacho pra relaxar, conversar, rir, e aproveitar o sol. Algumas crianças estavam brincando de pegar peixinhos e decidimos ir embora – em rumo à Batthany Tér de novo.

Szentendre não é uma cidade com um milhão de atrações turísticas, mas possui o seu charme, e aquele feeling de “eu fui um dos poucos a conhecer isso”. Vale muito a pena passar um dia pra relaxar e aproveitar a vida. É totalmente recomendável para quem passa por Budapeste.

Anúncios

Um comentário sobre “Ao redor de Budapeste

Os comentários estão desativados.