O sonho da Transiberiana

Viajar de trem na Rússia é de fato uma experiência única e super diferente de qualquer tipo de trem ali mesmo na Europa ou América do Norte. Essa experiência traz como um ar místico, e de certo modo uma passagem de volta para algumas décadas atrás. Depois de enfrentar 18 horas num antigo trem no meio do inverno, decidi pensar positivamente no fato de que “eu consegui, e posso muito mais”.

Eu sempre (secretamente) tive a vontade de percorrer a Transiberiana, mas não sabia se eu teria “forças” para realizar tal feito, já que não é nem um pouco fácil percorrer mais de 9000 km assim, como quem não se quer nada. Vários fatores tem que ser considerados como o número de paradas a serem feitas, a infraestrutura do trem, todo tipo de acomodação nas cidades do percurso, a quantidade de coisas para se carregar, um detalhado planejamento financeiro e por aí vai.

Falando assim até parece resolver fácil todos esses tópicos (risos). Por isso, eu decidi realizar essa viagem especialmente após o término do meu mestrado (que ainda vai demorar um pouco), mas venho desde já me planejando e procurando informações para deixar essa viagem pronta no papel, e também me preparando psicologicamente para estar 100% até lá.

Mas o que é a Transiberiana? Ela é uma denominação para uma extensa ferrovia que parte de Moscou e chega em Vladivostok, já nas margens do Oceano Pacífico, 9 dias depois da partida.

Além da Transiberiana, existem mais outras 3 linhas semelhantes (e algumas inclusive mais longas). Elas são a Transmongol, que depois de Ulan-Ude segue para Ulan Bator, capital da Mongólia, e termina em Pequim; a Transmanchuriana, que após Chita segue pelo norte da China até chegar também em Pequim; e a linha Baikal-Amur, menos conhecida. Em Ussuriysk dá para se pegar uma conexão até Pyongyang, capital da Coreia do Norte. O meu interesse é ir até Vladivostok, e pretendo seguir a Transiberiana mesmo.

Mapinha das rotas

Mapinha das rotas (existem mais paradas)

Por onde passar? Existem muitas cidades pelo caminho que me chamam muito a atenção. Penso em parar em Nizhniy Novgorod, Yekaterinburg, Novosibirsk, Krasnoyarsk, Irkutsk, Ulan-Ude, Birobidizhan, Khabarovsk e Vladivostok, na chegada.

É caro? Já pesquisei alguns preços e com essas paradas a passagem de trem sairia um pouco mais de R$1200. Ainda tenho tempo de pesquisar tudo direitinho. Fora isso, é necessário ter reservas para hostel, alimentação e gastos para diversão e compras. É também bom deixar uns 15% extra do total do dinheiro para emergências. Quanto é necessário levar, depende muito da pessoa e de quanto ela é acostumada a gastar ou luxar em viagens.

Fusos horários? A ferrovia atravessa 7 fusos horários e por isso é muito importante ficar de olho nos horários dos trens! Já pensou perder um trem no meio da Sibéria? hehe.

O que que tem no trem? Cada vagão do trem é equipado com várias cabines (2 ou 4 lugares, dependendo do trem), banheiros (nos trens que eu peguei, eram limpinhos), e seções para tirar água quente, seja para beber chá ou até preparar um miojinho.

O que levar pro trem? É bom levar muita comida e água engarrafada (just in case).Produtos de higiene pessoal como álcool em gel, escova e pasta de dente, sabonete líquido, desodorante e afins. Remédios são indispensáveis em qualquer viagem, imagina dentro de um trem!

E simplesmente… viver a experiência intensamente! Tirar muitas fotos, conhecer lugares novos, comer comidas exóticas e o mais importante, histórias para contar! No futuro, postarei mais capítulos dessa história aqui.

Anúncios