História no coração de Chicago

Já vivi muito a vida do viajante comum. Já dormi na estação de trem, vi confusão dentro do hostel, conheci cidades inteiras a pé, e tenho certeza que aproveitei 100% desses momentos, tendo até muitas histórias pra contar aqui até hoje. ;)

Mas sim, viajar com luxo é igualmente reconfortante e incrível, e sempre temos histórias e situações para contar. Ano que vem, voltarei a Chicago (esperando ansiosamente que o tempo passe!), e para celebrar esse fato, vou contar pouco a pouco como foram os meus dias na Windy City, e hoje especificamente sob a perspectiva do hotel que eu fiquei, o The Palmer House, da rede de hoteis Hilton.

Primeiro passo: contratamos o shuttle do movimentadíssimo aeroporto O’hare (o segundo aeroporto mais movimentado do mundo, somente atrás de ATL) que passa por hoteis da cidade. São umas vans que passam de hotel em hotel para deixar os passageiros. Após vários minutos na estrada, chegamos no Loop e vimos toda aquela pomposidade que você já imagina quando pensa em Chicago. O nosso hotel foi um dos primeiros da rota, e saímos logo.

Aguardamos a nossa vez no lindo hall de entrada do hotel. Depois do check-in, nos ofereceram um quarto no andar executivo com direito a um lounge privado com bebidas e canapés, elevador exclusivo e atendimento personalizado. Fora isso, o nosso quarto possuía duas camas King size e dois grandes banheiros com vários acessórios.

Lobby

Lobby

Mas por que o título do post tem a ver com História? O fato é que a Palmer House está na famosa lista dos hotéis históricos dos Estados Unidos, e de fato, sua história é bem impressionante.

O hotel foi inicialmente inaugurado em 1871 por Potter Palmer como presente de casamento para sua esposa Bertha. Na inauguração, ele já era um tanto luxuoso e único, mas apenas 13 dias depois, tudo foi queimado com o “Grande incêndio de Chicago” (Great Chicago fire), que não só devastou o hotel, mas também a cidade inteira.

O incêndio não impediu Palmer de revitalizar o hotel, e depois de tomar o maior empréstimo da história até então, o hotel foi reconstruído, ficando maior e mais luxuoso. Em 1925 uma nova reforma para aumentar o hotel foi feita, e em 1945, ele foi vendido ao grupo Hilton, dona do complexo até hoje.

Durante os primeiros anos, o hotel recebeu como hóspedes cinco presidentes dos Estados Unidos, escritores e atrizes famosas, além de várias pessoas da alta sociedade americana. Até hoje, muitos executivos e turistas abastados de outros países se hospedam no hotel.

Também posso afirmar que a Palmer House oferece um excelente serviço de concierge, uma Starbucks particular, um dos clubes mais exclusivos da cidade, e várias lojas anexas no subsolo. Fora que ela fica em uma parte central da cidade, próxima à Wabash av. com suas boas lojas, e dá para se andar a pé até para outras atrações da cidade como o Shedd Aquarium, a Willis Tower, o Navy Pier, Millenium Park e a North Michigan Avenue.

Anúncios