Que cada ano seja melhor que o anterior!

O que eu posso falar de 2013? Desafiante? Muitas responsabilidades? Experiências novas?

2013 foi o ano em que eu aumentei minha “rede global de amigos”. Conheci pessoas de lugares que jamais pensei sequer que teria algum tipo de contato, e descobri tantas coisas incríveis sobre esses lugares que comecei a perceber que eu preciso sair da concha. Descobrir, sentir, pesquisar e viver!

Como não amar esse dia e essas pessoas?

Como não amar esse dia e essas pessoas?

 

Ainda não saí 100% da minha zona de conforto, porém tenho consciência de que a cada ano que passa, fico mais sábia em relação a várias coisas. Aprender com o próximo é uma virtude que se adquire com as diferenças e com o choque do que parece ser ordinário para muitos.

Esse ano me encantei com a Hungria! Vi tantos lugares lindos, pessoas felizes e uma organização interessante. Num país bem pequeno do centro da Europa nem parece que é possível abrigar tanto conhecimento em ciência e tecnologia. Assim como nem parece real a variedade de coisas para se fazer ali.

Apaixonada por essa vista!

Apaixonada por essa vista!

Mesmo não tendo viajado pra Singapura, descobri tanta coisa sobre essa cidade-estado por meio da minha roomate, que o meu maior desejo no momento é comprar uma passagem para lá e me hospedar no Marina Bay Sands, só para poder entrar na piscina de lá (risos). Meu chaveirinho de Singapura tá lá pendurado junto com a chave do meu carro, só para me lembrar dessa vontade todos os dias!

Esse ano descobri uma vontade enorme de conhecer a Ásia (falta dinheiro e tempo, poxa) e sei que vou conhecê-la de alguma maneira! Tenho certeza de que a Ásia é um continente fantástico e que eu já adquiri toda a resiliência que faltava para pelo menos conhecê-la e admirá-la!

2013 foi o ano em que eu mais saí da zona de conforto. Ter que andar bastante para poder chegar numa parada de ônibus, madrugar se for preciso para fazer alguma coisa, dormir de qualquer jeito no trem e na estação pra esperar o tempo passar, e também ter de fazer coisas de casa quando ninguém mais pode fazer isso por você.

Também aprendi muitas coisas. Amigos são fáceis de fazer quando se existe abertura. Se você procurar conhecer a quadra da sua casa, você pode descobrir coisas incríveis. O mundo não sabe realmente o que é a Amazônia. Não precisa ter medo, por que o não você já tem. Também aprendi a me cuidar melhor, ou a sua saúde chama a atenção (risos para a minha volta ao Brasil).

Enquanto isso no Zoológico em Budapeste...

Enquanto isso no Zoológico em Budapeste…

Provei sabores de todo tipo de comida! Pela primeira vez eu comi vegemite na vida (e odiei, eca), e na troca de comidas exóticas, dei um coração de frango para a minha roomate provar e ela também não gostou. Comi vários Gyros e pela minha tristeza, não sei como prepará-los aqui. Também bateu uma saudade do Lángos, mas esse já consegui cozinhar por aqui.

Comprei uma barra de chocolate gigante por 300 HUF. Gastei 100 euros que haviam sobrado só com roupa (e muita, muita muuuuuuuuuuuuuita roupa), e saí da Hungria com a minha mala beirando os 32 kg permitidos da companhia aérea mais 3 bolsas de mão. Comprei um casaco de frio MUITO BOM na Alemanha por 12 euros. Comprei mais souvenirs do que nunca, e deixei eles todos guardados num armário especial para eles. Descobri até que um “amigo” pegou um desses souvenirs de mim e o deu para outra pessoa.

Também me certifiquei em 2013 que o meu futuro não está aqui, e que eu preciso de muita sabedoria para ir atrás dos meus sonhos! Estudar mais, ser mais focada, otimizar o meu tempo. Tomara que essas coisas que estou planejando para 2014 (segredo!!!) se tornem realidade.

Anúncios