10 coisas que você não sabia sobre o Orloj de Praga

Uma das principais atrações de Praga é o “Orloj”, que é nada mais nada menos que um relógio astronômico de tecnologia medieval instalado em 1410. Ele é o terceiro relógio deste tipo mais antigo no mundo, e o mais antigo ainda em funcionamento, e se encontra bem na praça central de Praga, na chamada “Cidade Velha”.

Foto do Orloj tirada bem cedinho. Ainda não haviam muitos turistas na área.

Foto do Orloj tirada bem cedinho. Ainda não haviam muitos turistas na área.

Várias coisas deixam esse relógio bem atrativo para o público em geral, como a idade, funcionalidade e visual. E quando eu falo em público, digo milhares de pessoas por dia admirando a beleza do relógio, paradas por vários minutos na frente do relógio, seja observando, tirando fotos ou filmando.

Multidão em Praga-1

Multidão em Praga-1

Acompanhe também: O bairro judaico de Praga e suas curiosidades

Mas existem vários motivos pelos quais o relógio chama a atenção. Vou listar 10 deles, essenciais para quem é curioso de saber mais sobre a origem de certas coisas. :)

1. Como falei antes, o Orloj teve suas primeiras partes instaladas em 1410. Porém com o passar dos anos, várias partes foram adicionadas, como estátuas (como as dos apóstolos) e outras seções do relógio. As últimas modificações foram feitas no século XIX.

2. O relógio já sofreu vários reparos, especialmente quando ele parou de funcionar algumas vezes. Porém na Segunda Guerra Mundial, ele foi bem danificado após o ataque alemão na “Revolta de Praga”.

3. O Orloj tem duas grandes fachadas:  de cima além de mostrar a hora e o anel do zodíaco, ele também mostra a posição do Sol no céu. Se o “sol” se encontra na parte azul mais escura, é o meio do dia; se for na parte branca, estamos no início ou no final do dia; se for na amarela, estamos ou no amanhecer ou no crepúsculo, e na parte preta, é noite. Estações do ano são consideradas e o relógio nunca falha.

5. Além da presença do Sol dourado no relógio, também há a representação da Lua. Em geral, ele mostra a presença de cada um destes astros na elipse da Terra.

6. A de baixo já mostra o calendário, que além de apontar o dia do ano em que estamos, apresenta o signo do zodíaco correspondente. O Brasão de Praga também se encontra bem no meio, assim como figuras representando estações do ano.

7. Uma das estátuas presentes ali é a da morte (que é um esqueleto), e ela curiosamente toca um sino. Outras figuras curiosas são do Turco tocando violão (que representa a ameaça dos Otomanos),  do Avarento (um Judeu representado com um saco de dinheiro) e da Vaidade (olhando num espelho).

8. A cada hora, uma pequena “apresentação” (com duração de cerca de um minuto) acontece, juntando sempre milhares de pessoas. Essa apresentação é uma espécie de “comemoração” pela passagem de mais 60 minutos.

9. Durante a época comunista, o relógio continuou funcionando, porém alguns significados das coisas foram alterados. Por exemplo, o homem com a venda era considerado “a falta de criatividade”.

10. Dá para subir para o topo da torre onde se encontra o relógio! Que tal tirar algumas fotos interessantes? :)

Então, o Orloj deve sim ser visitado em uma viagem para Praga. Para alguns, ele pode parecer “desapontante”, pois “ele é só um relógio”, “ele é muito velho”, ou até “o show é muito curto”. Lembrando que essas pequenas coisas são as interessantes de descobrir em qualquer viagem. Além do mais, a história do relógio e da capital da República Tcheca são profundamente interligadas, sendo assim, um símbolo gigante para os habitantes dali.

Anúncios