Camilla no Caminito

Perdão pelo trocadilho, mas tive que escolher esse título para o post, haha. Vou compartilhar com vocês como foi minha ida ao Caminito, ponto turístico de Buenos Aires, e que levanta polêmicas pela internet.

Galeria

Galeria

A maioria dos blogs e sites que visitei sobre o assunto parece ter uma opinião negativa sobre o Caminito. Muitos falam que o lugar é superestimado, que é inseguro, que é muito artificial e que a pessoa não perde nada se não o visitar.

Pois bem, eu discordo deles em muitas partes. Achei o Caminito muito interessante, e vou explicar tudo sobre aqui em baixo.

Origens

O Caminito fica no bairro de La Boca, que no início do século XX era reduto de imigrantes, em sua maioria italianos. O bairro ficava numa região muito pobre de Buenos Aires, e a conservação das ruas não era das mais adequadas.

A rua que deu origem ao Caminito era originalmente um pequeno canal, que acabou secando. Com isso, o local passou a ser um depósito de lixo da área, mas alguns moradores se incomodavam com o fato.

Em 1950, o pintor Benito Quinquela Martín, morador de La Boca, montou uma iniciativa junto com outros vizinhos para revitalizar o local. Para tanto, uma das iniciativas seria de pintar as casinhas de madeira dali em cores vibrantes.

A rua abandonada passaria a ser uma rua alegre, e até o final da década de 50, ela possuiria museus, artesanatos e muita cultura. Para concluir, o nome “Caminito” veio de um famoso tango dos anos 1920, e consolidou o local como importante centro cultural da cidade.

Mais Cores

Mais Cores

Como chegar ao Caminito? E a inseguridade?

Particularmente cheguei e saí de táxi. Estava hospedada na Recoleta, e mesmo assim o valor do transporte não foi muito alto. Na verdade, andar de táxi em Buenos Aires é bem barato, o que é uma ótima conveniência para quem não quer ir a pé para alguns lugares.

Também não existe metrô próximo ao Caminito, mas é possível andar a pé até lá. Dependendo de onde você esteja, é uma boa pernada para chegar até lá, mas não é muito aconselhável devido à insegurança do bairro.

Falei mais em cima sobre a segurança e venho reforçar que eu achei o Caminito bem seguro, pois é uma rua turística e movimentada, mas o mesmo não se aplica para as demais ruas do bairro de La Boca. Fora dos locais turísticos, o bairro não é aconselhável para que turistas (especialmente ostentando objetos de valor) transitem livremente.

De qualquer maneira, é sempre bom ficar atento aos pickpocketers, mas todo viajante bem prevenido (vide guardar dinheiro em locais seguros, utilizar bolsas que são mais complicadas de abrir, etc) geralmente não sofre com as ações dessas pessoas.

Tango

Tango

Atrações do Caminito

O que mais chama a atenção no Caminito são suas galerias e cores. Cada prédio merece uma foto só dele, e cada cantinho é cheio de arte e vida.

Atente que existem vários restaurantes ali, inclusive com algumas apresentações de tango. Só que o preço não é tão bom, e as apresentações são só pra tira gosto. Eu não pararia para almoçar ali, mas se você se empolgou e quer sentar lá, fica por sua conta. :)

Estátuas nas "janelas"

Estátuas nas “janelas”

Lá existem alguns sósias (tipo do Maradona e do Papa) e dançarinos de tango que cobram para tirar foto. Geralmente eu tento evitar esse tipo de gente, mas quando menos percebi, o dançarino de tango ficou colocando os acessórios na minha mãe para tirar foto com ela.

Acabou que nós duas acabamos tirando foto com o dançarino, e ficamos com 200 pesos a menos. Sim, o preço foi salgadinho e ficamos chateadas na hora, mas depois de ver como ficaram as fotos, eu ADOREI o resultado! Como eu adoro fotografias, esse foi um excelente investimento, então, no regrets. Os likes no Instagram não mentem, hehe.

(Gente, até pensei em postar uma dessas fotos aqui, mas não vou. Não gosto muito de postar fotos minhas aqui – até já fiz alguns uploads, mas são pouquíssimos!)

Mas o que eu mais gostei mesmo foram das galerias e seu interior. Muitas delas também são coloridas e enfeitadas, e ainda vendem artesanatos, artigos de couro, lembrancinhas, e os maravilhosos alfajores e doce de leite.

Flores dentro de uma galeria de artesanatos

Flores dentro de uma galeria de artesanatos

 

Sobre lembrancinhas e souvenirs: dentre todos os lugares (inclusive San Telmo), eu encontrei os melhores preços no Caminito. Compramos uma série de coisas como ímãs de geladeira, descanso para copos, miniaturas, camisetas e pacotões de alfajores e alguns quilos (sim, plural) de doce de leite.

O interessante é que muitas lojas oferecem uma prova do doce de leite e do alfajor que eles vendem, então já é uma gostosa ajuda, haha.

Muitos stands também vendem artigos de couro e pele em geral, como casacos, chapéus e afins. Os preços eram meio salgados numa primeira vista, mas comparando em outros lugares, chegamos a conclusão que o Caminito possui as melhores opções.

Conclusão

Achei o Caminito um lugar bem atrativo e chamativo, e não achei superestimado nem enjoativo. A rua possui somente 150 metros de comprimento, e por ser pequena, o passeio pode ser concluído tranquilamente em uma hora ou duas, de preferência pela manhã.

O passeio pode render fotos lindas, mas lembre-se que você terá que pagar para tirar foto com os sósias. Eu paguei e gostei do resultado, mas provavelmente não tiraria uma segunda vez.

Cores

Cores

A extensão do Caminito me pareceu muito segura, mas cuidado ao andar pelas demais ruas do bairro. Antes de conhecer pessoalmente a atração, eu acreditava que ali era um local muito perigoso, e conversando com locais, eles acreditam que a Calle Florida é muito mais incômoda e perigosa que o Caminito e La Boca, e que os assaltos aconteciam quando turistas ostentam coisas caras em ruas desertas do bairro – cuidado que deve ser estendido para toda a cidade de Buenos Aires, assim como em qualquer cidade grande no mundo. Bem, nesse ponto concordo com eles.

Acompanhe também: Não me encantei pela Calle Florida

Enfim, eu adorei o Caminito! Foi uma atração diferente e gostosa do dia, e recomendo a visita. Mas lembre-se de ter cuidado, mas entenda que o mesmo cuidado que você terá em Buenos Aires é o mesmíssimo que você terá em qualquer outra cidade do mundo que você esteja visitando.

 

 

 

Anúncios