O mais novo desafio (que já tem alguns meses)

Olá, internet! Faz um pouco mais de 4 meses que não posto nada aqui, e o motivo para isso é tempo. Pautas sempre são muitas, mas estava com pouco tempo livre para postar e para acompanhar a maioria dos blogs que sigo. O motivo disso é muito simples: realizei um sonho antigo e comecei a fazer o curso que sempre desejei, mas que os caminhos da vida sempre me desviaram. Estou estudando Arquitetura e Urbanismo! :)

Vou escrever esse post com muito carinho, espero que gostem, mesmo não sendo sobre viagens! Criei uma categoria chamada “Arquitetura e Urbanismo”, vou escrever algumas coisinhas sobre o tema, mas o blog vai continuar se chamando Camilla pelo Mundo! :)

Então, há exatamente 1 ano e 3 dias eu me tornei economista, e tenho muito orgulho disso! Adoro estudar economia, e esse é um dos cursos que abrem a sua mente e te ajudam a compreender o mundo. Sempre existe uma resposta pra tudo, o campo de atuação é bem amplo, mas eu vivia com uma sensação de que eu estava fazendo algo errado: mas eu sentia isso desde os 17 anos, então para mim, parecia ser um sentimento normal.

Um breve resumo da minha vida acadêmica: no segundo ano do ensino médio, eu queria muito estudar Arquitetura, mas esse curso só existia em faculdades particulares aqui na cidade. Minha família foi sempre bem preconceituosa (não vejo palavra mais semelhante para demonstrar esse sentimento) em relação a faculdades particulares, então a minha opção era estudar na pública e pronto. Como não havia escolha, eu decidi que iria prestar faculdade para Engenharia Civil. Até então eu amava matemática e achava que não teria maiores problemas.

No terceiro ano do ensino médio o professor de matemática era ruim, e do nada eu deixei de ser uma aluna nota 10 e passei a ser mediana, mesmo que esforçada. Fiquei apavorada com a minha queda de rendimento e desisti dessa vontade de fazer Engenharia. No meio do ano iria acontecer o vestibular na Estadual e eu escolhi o curso por eliminação, e foi dessa maneira que eu me inscrevi para Odontologia. Acabei passando e fiz avanço de série (a pior semana da minha vida), fui aprovada, e comecei a faculdade enquanto meus amigos ainda estavam no colégio. Esse é um dos maiores arrependimentos da minha vida.

No final desse mesmo ano, eu também passei para Odonto, só que na Federal. Hoje também considero um erro, pois eu já estava cursando a mesma faculdade na Estadual, então perdi meus pontos de graça. Nunca me vi sendo dentista, e me sentia muito triste na faculdade. Tomei coragem e acabei desistindo do curso, e voltei a estudar.

O novo ano começou e era o primeiro onde o Enem iria servir para selecionar os alunos para entrar na faculdade, e outra notícia me deixou bem animada: o curso de Arquitetura iria começar na Federal ainda naquele ano!! Fiz o Enem, sinto que não estudei o bastante, mas mesmo assim consegui uma boa nota.

Antes o Sisu era diferente, já que todas as chamadas tinham sua própria seleção, e me inscrevi. Como era o primeiro ano tanto do Sisu quanto da Arquitetura, ninguém estava acostumado com o sistema. O site era difícil de acessar, as pessoas não sabiam o que esperar, mas me inscrevi pra Arquitetura! No primeiro dia, estava em terceiro lugar. No segundo, eu caí bastante mas ainda estava dentro do número de vagas. No terceiro (o último), eu já não estava na lista.

Fiquei arrasada, mas ainda tinham duas outras chamadas do Sisu! Será que eu colocaria Arquitetura de novo? E se eu não passasse? Iria deixar meus pais desapontados por não estudar na Federal?

Nesse meio tempo entre primeira e segunda chamada do Sisu, o meu pai foi numa faculdade particular que até então tinha o melhor curso de Arquitetura e Urbanismo da cidade (hoje, infelizmente, essa faculdade está prestes a fechar), ele pegou umas informações e ficou decidido que eu me matricularia lá caso eu não passasse.

Então, na segunda chamada do Sisu, me bateu medo. Eu não acreditava em mim, sempre pensava que os outros eram muito melhores, e decidi optar por um curso que me agradava, e que eu teria condições de passar. Foi aí que escolhi Economia, pelos motivos que citei acima. Eu sabia que iria passar, e acabei passando mesmo. O primeiro ano foi de empolgação, e mesmo gostando de estudar sobre o assunto, eu sentia que estava carregando um fardo. A alegria diminuiu e terminei a faculdade como se fosse uma obrigação, tanto que o meu sentimento não era de alegria por ter concluído um curso tão importante, e sim de alívio.

Vários pontos de interrogação surgiram na minha cabeça, pois os planos que existiam no início do curso foram destruídos. Eu achava que queria realizar certas coisas, e depois descobri que não, eu tinha desprezo por estes planos. Essas ideias se resumem em duas palavras: concurso público.

Cresci com a minha mãe me falando sobre os concursos, a estabilidade e blá blá blá. Eu juro que tentei dar uma chance para esses estudos, mas não deu. Não gosto de estudar os assuntos sobre Direito e não suporto a ideia de trabalhar para qualquer ente federado. Quando tive certeza disso, já estava com o diploma na mão, com a videoaula ligada e todas as minhas perspectivas para o futuro no chão.

Eu juro que tentei! Passei 6 meses trancafiada num quarto estudando noite e dia, e mesmo assim não fui bem para o concurso que estava estudando com tanto afinco. Eu me sentia um lixo, pois eu não conversava com ninguém, não conhecia ninguém, não estava tendo resultados e estava vendo que eu estava deixando de viver minha vida pra ficar estudando para alguma coisa de um assunto que eu odiava para ganhar um salário que para mim, não compensava esse esforço. Mesmo sabendo que esse é um esforço de longo prazo, sabe-se lá quando eu iria passar! Se em 6 meses eu não aguentei, imagina dois, três anos de estudo!

Antes disso, me inscrevi pro Enem de novo. A justificativa era passar pra Direito, pois isso me auxiliaria nos estudos para concursos, mas eu sentia que se eu passasse, eu já chegaria derrotada, pois eu não suportava a ideia de fazer faculdade de Direito. A minha mãe me pressionou tanto a seguir a carreira dela que ela conseguiu fazer o contrário.

Me surpreendi com a minha nota! Acho que inclusive foi melhor que a tentativa anterior, e de novo, sem estudar para isso. Por sorte minha (não a da minha mãe), a nota de corte para Direito estava mais alta do que a minha melhor nota, e deixei o destino cuidar disso, pois escolhi Arquitetura como primeira opção no Sisu!

Novamente o destino seguiu o ritmo: nos primeiros dias eu estava dentro… no final, eu estava fora! Fiquei triste de novo e deixei Design como a segunda opção. Eu era a segunda colocada em Design (ou seja, estava quase passada) e iria tentar a sorte na lista de espera pra Arquitetura. Nota: antes eu nem sabia da existência da lista de espera, talvez se eu fosse um pouco mais paciente, eu teria passado para Arquitetura ao invés de Economia.

Aí que veio a melhor notícia do ano até agora! Numa segunda feira de manhã saiu o resultado do Sisu. Eu já estava direcionando o meu olhar para a opção de Design, para confirmar minha aprovação, mas aí eu li a seguinte frase: Parabéns! Você foi aprovada na primeira opção!!

A nota de Design havia sido descartada e eu estava finalmente realizando o meu sonho! Eu fiquei tão feliz que chorei muito! A pessoa que ficou mais feliz com isso foi a minha avó, que teve a melhor reação!

O fardo que eu sentia quando eu estudava Odonto e Economia não existia mais! Nunca me senti tão leve e tão feliz na minha vida! Agora a minha única preocupação é a idade, pois eu vou me formar muito mais velha que meus colegas. Mas a idade é só um número, certo?!

Pois é, desde o início do ano, estou ocupadíssima fazendo as maquetes, plantas baixas e outras coisinhas da faculdade! Voltando ao início do texto, é esse o motivo de estar tão sem tempo! A faculdade de Arquitetura é uma das que consomem mais tempo e dinheiro, por causa dos trabalhos manuais, mas isso é outro tema.

E também esse é o primeiro texto de muitos a serem lançados até o fim do mês. As minhas férias da faculdade estão começando (infelizmente sem viajar né?) e terei um tempinho para escrever algumas coisas que meus dedos estão implorando!

Espero que esse seja o primeiro post de muitos da categoria “Arquitetura e Urbanismo”, e se você leu esse texto até agora, espero que tenha gostado! Aguarde que em breve escreverei mais coisas! :)

Anúncios