Como foi andar por Ouro Preto?

Olá, internet! Hoje vim falar pela primeira vez sobre Minas Gerais! Ano passado eu fiz um post da categoria Passagens Compradas sobre essa viagem, mas não postei nada depois… muito por causa do que aconteceu, e expliquei nesse post aqui.

Enfim, dentre assuntos a discutir sobre Minas Gerais, vou focar um pouquinho mais em Ouro Preto, e falando de um assunto bem introdutório. Como quase toda viagem, planejo caminhar muito! Dessa vez não seria diferente, mas teve um detalhe que fez toda a diferença no caso de Ouro Preto: as ladeiras.

P1150346

OP é cercada por montanhas

Já imaginava que seria um pouco difícil caminhar no centro histórico da antiga capital de MG por causa das ruas de paralelepípedos (eu realmente tenho um problema ao caminhar neles), mas não sei se estava preparada pro que vi! Meus amigos em BH me perguntaram muitas vezes se eu estava levando tênis, por que andar em Ouro Preto era bem difícil por causa das ladeiras.

Eu nem me preocupei muito, pois pensei que Ouro Preto seria que nem Tiradentes, ou até mesmo Belo Horizonte. Boa parte de Minas é relativamente montanhosa, e já imaginava que teríamos algumas subidas e descidas, mas OP é mais!

Realmente existem ladeiras muito íngremes, e bem no centro histórico, ou seja, é inevitável evitá-las!

Começando pela Praça Tiradentes, o coração do centro histórico: o lugar é relativamente plano, mas quando você começa a olhar as ruas ao redor, você percebe que a caminhada será difícil!

Descendo pela rua Sen. Rocha Lagoa, descemos uma ladeira bem íngreme e chegamos direto ao Grande Hotel (onde me hospedei e foi sensacional!), mas é difícil saber se é mais fácil chegar ou sair de lá. Teoricamente descer é mais fácil, mas esses paralelepípedos são muuuito escorregadios! Eu descia a passos de tartaruga, pois morria de medo de levar um tombo lá.

P1150354

A rua paralela a essa (rua Conde de Bobadela) era mais fácil de subir e descer, e normalmente preferíamos caminhar por ela (existem mais comércios também). Ela parecia ser menos íngreme que a anterior, mas a subida era bem difícil também!

Eu quase levei um tombo feio no Beco do Pilão (também saindo da Praça Tiradentes)! Estava descendo bem devagarzinho e um senhor começou a falar comigo sobre algo da ladeira. Eu tava tão concentrada em descer devagar que acabei nem prestando muita atenção no que ele estava falando. Quando me distraí um pouco, levei um mega escorregão – só não caí por que me apoiei numa parede do meu lado! Se eu estivesse muito longe dessa parede, teria caído muito feio e provavelmente teria rebolado até o fim!

Os arredores da igreja da Nossa Senhora do Rosário também foram bem cansativos de andar! Tem umas ladeiras curtas, porém bem íngremes! Cansava só de olhar, haha.

Enfim, foi difícil de andar em Ouro Preto? Sim! Mas não foi impossível! Confesso que a academia que frequentava me ajudou muito, haha! Confesso também que fiquei surpresa, pois achava que iria me cansar muito rápido!

Para finalizar, o cuidado maior que eu recomendaria seriam com os sapatos! Acho que o importante é caminhar com sapatos que te deixam confortáveis, sejam eles tênis ou não. É importante também ver se esses sapatos não são escorregadios, senão eles podem ser um problema nas descidas. E claro, sempre importante ter uma garrafinha de água por perto!