Parques da Disney na Flórida ou na Califórnia?

Olá, internet! Muitas pessoas já me perguntaram se haviam muitas diferenças entre os parques da Disney da Califórnia e da Flórida. Nesse post, vou explicar para vocês o que eu achei de cada parque, e quais valem mais a pena visitar.

Contexto

MK, seu lindo!

Vários locais do mundo possuem parques da Disney, como por exemplo Paris, Tóquio, Hong Kong e mais recentemente, Xangai.  Nos Estados Unidos existem dois parques, sendo um em cada costa: um parque se localiza em Anaheim, na Califórnia, e o mais famoso, que fica em Orlando.

O parque de Anaheim é o mais antigo de todos, e ele é conhecido como Disneyland (Disneylândia, aportuguesando). Inaugurado em 1955, ele foi uma aposta de Walt Disney em criar um parque moderno cujas estrelas seriam os personagens que já haviam aparecido nos filmes e curtas do estúdio.

Como todos sabemos, o parque foi um sucesso, o que estimulou Disney a fazer uma aposta muito mais ambiciosa: construir um parque para atender as necessidades da costa leste dos Estados Unidos, visando preencher o mercado consumidor de New York, DC, Boston e outras cidades.

Ele acabou escolhendo a parte central da Flórida como O local a ser construído, já que esta parte não era tão habitada quanto outros lugares da costa leste. Alguns anos se passaram e surgiu o Walt Disney World, como conhecemos hoje.

Características da Califórnia

Como falei antes, a Disneyland fica bem no meio da cidade de Anaheim, na Califórnia. Por causa dessas características, o acesso ao parque é muito mais fácil e rápido. A maioria dos hoteis (o meu, inclusive) oferecem uma espécie de transporte para o parque, que só é necessário o agendamento. Em alguns casos, as pessoas vão até andando, sem necessidade de transporte.

Achei o estacionamento do parque muito pequenininho! Tivemos que dar várias voltas até encontrar uma pessoa que estivesse saindo, daí colocamos o carro nesse lugar.

Outra característica da Disneyland é a localização de Downtown Disney. Ali, o DD é coladinho ao parque, tipo como se fosse uma entrada. Vale a pena dizer que na Califórnia, o Downtown Disney ainda possui esse nome, sendo que na Flórida isso mudou há pouco tempo.

Características da Flórida

Apesar de serem localizados em Orlando, os parques são meio isolados da cidade e de outros estabelecimentos. Isso foi feito de propósito por Walt Disney, pois ele queria dar essa sensação de distância e de espaço. Por causa disso, os parques de Orlando não parecem ser tão compactos quanto os da Califórnia.

Existem quatro parques temáticos na Flórida (fora os aquáticos), e estes são o Magic Kingdom, Animal Kingdom, Disney Hollywood Studios e o Epcot, cada um com seu espaço, seu estacionamento e sua independência. Diferentemente de Anaheim, a estrutura é bem mais espaçosa. O Disney Springs (o antigo Downtown Disney) também é diferente do da Califórnia, pois ao invés de se localizar na entrada do parque, ele fica bem longe deles.

Os hoteis que pertencem à Disney oferecem uma série de serviços de transporte (seja barco, ônibus ou monotrilho), mas outros não possuem essa comodidade. Vale ressaltar também que ter carro É MUITO NECESSÁRIO em Orlando por causa da distância.

Semelhanças entre os dois parques

Ariel

A principal semelhança entre a Disneyland (Califórnia) e o Walt Disney World (Flórida) são as atrações e as estruturas. Obviamente existem algumas coisas que existem na Califórnia, mas não na Flórida, ou vice-versa.

Por exemplo, seções dos parques como a Main Street USA, Tomorrowland, Fantasyland, Frontierland e o Adventureland existem em ambos os parques. Claro que elas não são iguais 100%, mas o clima, estilo e decoração são semelhantes.

Algumas atrações existem em ambos os Magic Kingdoms (MK) como o Piratas do Caribe, a Mansão Mal Assombrada, o Jungle Cruise, a Space Mountain e a Big Thunder, fora muitas outras. No MK da Califórnia, existe o Fantasmic, atração que na Flórida já é apresentada no Hollywood Studios.

Só dei alguns exemplos, pois existem muuitas atrações que fazem parte de ambos os parques, porém em contextos diferentes.

Qual dos dois devo visitar?

Você vai gostar da Disneylândia caso o seu foco de viagem não seja somente nos parques. Se você tiver interesse em conhecer outros lugares pela região que possuam museus e belas paisagens, a Califórnia pode ser seu destino ideal!

Mas caso seu foco seja mais nos parques e em compras, Orlando parece ser a melhor opção! A variedade de shoppings e outlets é bem maior, e os parques, querendo ou não, são mais completos. Mas em compensação, a Flórida não é tão bonita (em termos de paisagens) quanto a Califórnia.

Espero que esse post tenha ajudado. Até logo! :)

Anúncios

Uma tarde no Pier 39

Olá a todos! Quando fomos a São Francisco, listamos uma série de lugares que pretendíamos conhecer, e muitos deles bem diferentes entre si tipo a Union Square, Chinatown, Lombard Street, Alcatraz, Golden Gate, Japanese Tea Garden, Haight Ashbury, entre outros.

Um dos lugares pretendidos era o Pier 39, local turístico na orla de São Francisco que possui uma série de lojas e restaurantes, e vou já contar como foi essa tarde por lá.

 

Placa indicativa no Pier 39

Placa indicativa no Pier 39

Então, a programação para aquele dia envolvia visitar Alcatraz, depois almoçar em algum lugar no Pier 39, e em seguida iríamos conhecer o resto da atração. Pois bem, primeiramente seguimos nosso roteiro e visitamos Alcatraz, e acabamos passando um bom tempo na ilha. O ponto de partida até esta prisão sai do Pier 33, uns 5 minutinhos de caminhada a partir do Pier 39.

Acompanhe também: Visita em Alcatraz

Mapa do Pier 39

Mapa do Pier 39

Como nosso ingresso para Alcatraz era para as 12:30 e considerando que passamos pelo menos umas duas horas visitando a prisão mais conhecida do mundo, imagine que já fomos almoçar bem tarde. Ao voltar para o continente a prioridade era encontrar um restaurante, e como estávamos em São Francisco, queríamos frutos do mar.

Enfim, escolhemos o Wipeout Bar & Grill, mais ou menos próximo do início da entrada do Pier 39. Tinha muita gente comendo ali, e geralmente partimos do pressuposto de que “se tá cheio, é bom”, e acabamos acertando! Pedi um combinado de salmão, peixe espada e camarão grelhados, e achei delicioso! Foi a minha primeira vez comendo peixe espada e achei sensacional!

Esse prato tava MUITO bom!

Esse prato tava MUITO bom!

Depois do almoço, caminhamos por toda a extensão do Pier 39, e adorei muita coisa que vi pelo caminho! Vou listar aqui alguns destaques:

O carrossel que fica no Pier 39 é lindo! Ele tem dois andares, é bem decorado, e as crianças adoraram passear lá! Ele foi pintado na Itália e possui vários desenhos, dentre eles, atrações turísticas de San Fran como a Golden Gate e a Lombard Street.

Carrossel do Pier 39

Carrossel do Pier 39

Vocês lembram do filme “Quero ser grande” que o Tom Hanks fica dançando em cima de um piso/teclado musical gigante? Essa foi a inspiração para a Musical Stairs: cada degrau emite um som de teclado quando pisado! É bem divertido (até para os adultos) subirem e descerem essas escadas!

Musical stairs

Musical stairs

A Marina do Pier 39 possui mais de 300 docks para pessoas que tem interesses em deixar seus barcos lá mediante aluguel. Isso não atrai tanto os turistas, mas rende várias fotos boas.

Marina

Marina

O Hard Rock Café de São Francisco fica localizado bem na entrada do Pier 39. Para quem quer fugir de frutos do mar e comer um tradicional sanduíche, ali é a melhor escolha. Mas se não for pra comer, pelo menos vá para o gift shop da loja!

O Pier 39 possui várias lojas de lembrancinhas de São Francisco. Comprei muitas coisinhas legais lá, com o intuito de colocar na minha prateleira de coisinhas de viagem. O meu favorito é o mini bondinho.

O bondinho de São Francisco ao lado da Mafalda, do mate e de Hagia Sofia

O bondinho de São Francisco ao lado da Mafalda, do mate e de Hagia Sofia

Uma loja que adorei foi a Candy Baron, que como o nome já diz, vende doces. Ali tem todo tipo de doce possível e imaginável, e minha vontade era de sair provando de tudo um pouco!

dscf2046

Doces!

Tinham tantas outras lojas que entrei e não tirei foto! Fora isso, vale a pena ressaltar o Aquarium of the Bay: o plano era visitá-lo, mas desistimos em cima da hora pelo fato de que já iríamos visitar o Monterey Bay Aquarium (então pra quê visitar dois aquários pra ver a mesma coisa?). Mas como falei em outro post, acabamos não visitando o Monterey Bay Aquarium também, haha. Moral da história: visite o Aquarium of the Bay! Os relatos que vejo em outros sites parecem ser muito positivos.

Acompanhe também: Algumas horas em Monterey

Pier

Pier

Então é isso! Passamos horas muito agradáveis visitando Alcatraz e o Pier 39, e é uma visita muito recomendada. Uma dica é levar bastante dinheiro! Os motivos são principalmente dois: ali é uma zona turística, então especialmente os restaurantes vão ser um pouco mais caros que outros lugares, mas nada tão absurdo; e claro, existem tantas besteirinhas pelo caminho que dá vontade de comprar tudo!

Staré Město, a cidade velha de Praga

Praga, sem dúvida alguma, é uma das cidades mais bonitas da Europa Central, e grande parte de sua beleza vem da Cidade Velha, ou Staré Město em tcheco. O local é chamado de Cidade Velha devido ao fato de que esta é a região mais antiga da capital Tcheca, datando do século XII.

A maior parte das atrações da cidade estão ou orbitam a Cidade Velha, fazendo com que a visita ali seja indispensável a qualquer viajante. Então, este é o post de hoje: o guia completo da Cidade Velha de Praga! :)

Praga-1

Praga-1

Onde se localiza e quais são suas características gerais?

Uma coisa que ajuda para um melhor entendimento de Praga é conhecer seu mapa. A capital da República Tcheca é dividida pelo rio Vltava em duas grandes partes. A Cidade Velha se encontra na parte leste, enquanto a Cidade Baixa e o Castelo de Praga se localizam a oeste.

Vou deixar a parte oeste da cidade em outro post, já que existem muitas coisas interessantes nessa região da cidade! Só a subida a pé para o Castelo de Praga já merece um post inteiro.

Falando agora de Staré Město, esta conserva muitas características de suas origens medievais. Este bairro é composto quase que inteiramente de ruelas pedestres, com pequenas casinhas coloridas alegrando o espaço com suas estátuas e pinturas.

Segundo o nosso guia do Walking Tour, Praga era uma cidade rodada por muralhas que hoje já não existem mais. Dentro dessas muralhas se localizava a Staré Město, considerada coração e área nobre da cidade.

Acompanhe também: Walking Tours em Praga

Mesmo com o passar do tempo e a transformação de várias partes da cidade, Staré Město continua com suas características medievais e pitorescas, sendo um lugar de encher os olhos e as câmeras de qualquer pessoa.

Antes de continuar a falar sobre Staré Město, preciso compartilhar que Praga é uma das cidades que mais vi turistas na rua! Não se espante com a quantidade de pessoas, especialmente em volta do relógio astronômico.

Algumas atrações de Staré Město

A Old Town Square é a praça principal da cidade, e em torno dela se encontram os principais museus, restaurantes e igrejas da cidade. Os prédios que a circulam são coloridos e alguns possuem pinturas na sua decoração.

No final de semana que estive lá, uma feirinha bem interessante se localizava nos arredores da praça. A grande maioria vendia comidinhas (comi um bratwürst lá), mas algumas barracas vendiam artesanato. Na minha opinião, essa feira combina muito com o local.

Old Town Square

Old Town Square

O relógio astronômico é provavelmente o principal símbolo de Praga. Sua estrutura, cores, e o significado de cada pequena estátua são amplamente estudados por historiadores e entusiastas. É impressionante a quantidade de pessoas que ficam em volta do relógio!

A cada hora durante o dia (acredito que só não funciona de madrugada), uma pequena apresentação com cucos, bonequinhos e música acontece. Em tempos antigos, isso era uma comemoração pelo fato de que mais uma hora do dia havia passado. Lembrando que em tempos medievais, as pessoas acreditavam que o fim do mundo podia vir a qualquer momento.

Eu já fiz um post bem detalhado sobre o relógio astronômico, onde procuro explicar um pouco da sua história e seus significados. O chamado “Orloj” de Praga certamente merece a atenção de quem passeia por Staré Město.

Acompanhe também: 10 coisas que você não sabia sobre o Orloj de Praga

Foto do Orloj tirada bem cedinho. Ainda não haviam muitos turistas na área.

Foto do Orloj tirada bem cedinho. Ainda não haviam muitos turistas na área.

A Torre da Pólvora (ou Torre do Pó) é uma estrutura localizada bem nos limites da Cidade Velha, e este é o único pedaço restante da antiga muralha que rodeava a capital tcheca.

Sua aparência semelhante a um portal não é em vão, já que a torre era uma estrutura que dava acesso às rotas comerciais do resto da Europa, já que Praga era um importantíssimo entreposto comercial.

Durante o reinado de Maria Teresa, a grande imperatriz da Áustria, essa torre teve a função de guardar pólvora, motivo pelo qual ela recebe este nome hoje em dia.

Sair por aí...

Sair por aí…

A ponte Carlos (Charles Bridge) é juntamente com o relógio astronômico, o principal símbolo de Praga. Essa ponte pedestre e medieval foi construída por Carlos, o rei tcheco mais conhecido, em meados do século XVI.

Originalmente a ponte que vemos hoje foi construída em substituição a outra que foi destruída por uma enchente. Também contei a história dela em outro post, onde tentei contar resumidamente tudo que envolve este belíssimo lugar!

Acompanhe também: A conexão de Praga

A ponte Carlos também serve como uma “fronteira” de Staré Město, mas ao mesmo tempo ela possui a função de ligar a Cidade Antiga com a Cidade Baixa, que como disse antes, fica do outro lado do rio. Hoje em dia existem outras pontes que fazem essa ligação, mas a Charles Bridge teve essa função originalmente.

Multidão na Charles Bridge

Multidão na Charles Bridge

Fora essas atrações importantes, é muito válido conhecer a pé as ruas de Staré Město. As ruas são muito bonitinhas, e existem muitas lojas que vendem uma série de artigos relacionados à República Tcheca. Fora isso, existe uma imensidade de museus (tipo o museu do chocolate, museu da cerveja, museus com temas medievais, entre outros) e lugares onde comidinhas típicas são vendidas.

Fachadas

Fachadas

Roupa típica tcheca

Roupa típica tcheca

Centro de Praga

Centro de Praga

Bem cedo e chovia muito

Bem cedo e chovia muito

Amei Praga e pretendo voltar. Só passei um fim de semana na cidade, e tinha tanta, mas tanta coisa pra fazer que com certeza acabei não conhecendo tudo que queria. Mesmo assim, procurei caminhar por todas as ruas que podia, e adorei o que vi. Com certeza, uma das cidades mais lindas da Europa!

 

 

Park review: Universal Studios Florida

Na minha opinião, o Universal Studios é o parque mais completo de Orlando! Junto com o Islands of Adventure, todo o complexo Universal tem atrações muito boas, emocionantes, e que até fogem do padrão “trenzinho” da Disney. A cada ano que passa, o parque vem atraindo mais e mais visitantes, o que mostra o aumento da popularidade do parque entre americanos, e especialmente estrangeiros.

Ainda assim, ainda é relativamente tranquilo andar pelo Universal Studios. As filas não costumam ser tão grandes (com algumas exceções), e é possível aproveitar bastante o parque.

Ao contrário do que eu li em outros blogs, eu prefiro fazer um parque por dia. É menos cansativo, é possível de aproveitar mais os detalhes (como tirar fotos, comer, assistir aos desfiles, encontro com personagens, etc), e também, se correr o risco de pegar uma fila grande, o resto da estadia no parque não será comprometida.

Antes de começar, tenho que dizer que existem dois tipos de ingresso: o park-to-park admission (onde você pode ir para o Universal e o Islands no mesmo dia) e o single park admission. Caso você opte por ir num parque por dia, o single park admission é a melhor opção, também por ser mais barata. Mas se você tem interesse de ficar “pulando” entre os parques, ou se também existe o interesse de pegar o Hogwarts Express, o park-to-park admission é a opção a ser escolhida.

No Universal Studios Florida, existem 7 seções: Hollywood, New York, San Francisco, Production Central, Woody Woodpecker’s Kid Zone, World Expo, e claro, o Diagon Alley.

1. Hollywood

Essa área do Universal como o nome diz, remonta à Hollywood, cinema, filmes e toda a magia envolvida. Existe uma réplica de calçada da fama (sim, eu cacei os artistas na calçada da fama, haha), e ótimos pontos para tirar foto. Geralmente os desfiles começam ali, e também posso destacar que a minha loja favorita do parque se encontra lá, que é justamente a lojinha da Betty Boop!

Dá pra tirar foto no letreiro de Hollywood inclusive, haha.

Dá pra tirar foto no letreiro de Hollywood inclusive, haha.

Atrações:

– Terminator 2 – 3D: Essa é uma das atrações mais antigas do parque (o Exterminador do Futuro 2 já passou nos cinemas faz tempo, viu?) e é uma apresentação que mistura 3D e live motion, onde o mundo precisa ser salvo antes da Skynet controlar tudo. Não é a melhor atração do parque, mas vale a pena ir lá caso sobre tempo.

– Horror Make Up Show: Como o nome já diz, essa atração mostra técnicas que maquiadores profissionais utilizam para os “truques” no cinema! Outra atração bem antiga, que abriu basicamente junto com o parque.

– Lucy, a tribute: É como se fosse um museu que apresenta a trajetória de “I Love Lucy”. Opinião pessoal: eu acho que essa atração merecia muito mais atenção.

 

2. Production Center

Basicamente, esta é a entrada do Universal, que contém algumas das atrações mais movimentadas do parque. Se der tempo, vá em todos se possível. :)

Shrek e Burro

Shrek e Burro

Atrações:

– Hollywood Rip Ride Rockit: No Universal, esta é a atração mais radical. Como deixei transparecer pelos meus posts, eu morro de medo de altura e evito montanhas russas e eu nunca fui nela (nem vou!!!). A subida é em 90 graus, e depois da queda a velocidade fica muito rápida! Dá pra você escolher a música que você vai ouvir no trajeto, e você também pode comprar o vídeo da sua volta.

– Despicable Me 2 – Minion Mayhem: Este é um de muitos simuladores dos parques da Universal. Eu já havia ido nesta atração antes no Universal Studios da Califórnia, e lá, por ser um parque bem menos movimentado que em Orlando, não peguei uma fila muito grande. Nesta última vez, passamos 1h30 na fila, sendo o brinquedo em que mais aguardamos na fila no parque inteiro (mais que os do Harry Potter!). Mesmo assim, acho que valeu a pena, pois o simulador em si é bem engraçadinho, mas movimentado! (Quem não ama os Minions?!)

– Shrek 4-D: Essa é uma atração onde um filme 4-D do Shrek é apresentado numa sala de teatro. Por ser 4-D, prepare-se para sentir chuvisco, a cadeira balançar e assim sucessivamente. Logo na saída da atração, o Shrek e o Burro ficam disponíveis para tirar foto.

– Transformers – The Ride 3-D: Mais outro simulador do Universal, e ele também é muito bom! Você vai num carrinho para “salvar o mundo”, e a impressão que dá é que você é um transformer mesmo. Cheio de efeitos, você sai dali querendo voltar pra fila. Ah, e confesso que saí com dor no pescoço em todas as vezes que eu fui ao brinquedo.

 

3. New York

Esta área da Universal remonta à Nova York, e ela não é relativamente grande. Na verdade eu sempre a “misturava” com a Production Central, já que é ali do lado.

Não encontrei nenhuma foto da seção de New York, mas tá valendo a anatomia dos minions, haha.

Não encontrei nenhuma foto da seção de New York, mas tá valendo a anatomia dos minions, haha.

– Twister – Ride it out: Atração baseada no filme “Twister”, e é evidente que esta é outra atração antiga do Universal. Ela mostra os bastidores do filme, assim como os efeitos de um tornado. Não sei não, mas preferia que eles tivessem acabado com o Twister ao invés do Jaws.

– Revenge of the Mummy: Eu fui nessa montanha russa!!! (Pelo menos essa, né?) Mas minha experiência não foi tão boa, pois eu cheguei correndo até lá, já que a atração já ia fechar, e entrei no carrinho com meu coração palpitando. Ela não é tão hard, mas eu sinto que eu deveria ter esperado meus batimentos diminuírem um pouquinho, haha.

 

4. San Francisco

Próximo ao lago, as atrações e o clima do lugar remontam a San Francisco e a regiões litorâneas. Gosto muito de andar por lá, e também acho que ali se encontram excelentes restaurantes para os esfomeados (tipo eu).

Sdds Jaws

Sdds Jaws

– Disaster!: Essa é uma daquelas atrações interativas, onde escolhem certas pessoas do público para fazer parte de um filme. O “processo de produção” é acompanhado por todos os espectadores, e no final, todo mundo assiste o resultado de como ficou. É bem divertido e vale a pena participar. Me chamou a atenção também que o metrô de San Francisco, que sofre um desastre ali com a gente é o mesmo do Studio Tour da Califórnia.

– Beetlejuice’s Rock n’Roll Graveyard Revue: Esse é um show do Beetlejuice, inspirado no Halloween num anfiteatro ao ar livre.

5. Woody Woodpecker’s Kid Zone

Nessa seção, o foco obviamente é para as crianças. Os pequenininhos provavelmente vão aproveitar muito mais essa zona do parque do que os mega simuladores.

O E.T. que comprei, hihi.

O E.T. que comprei lá, hihi.

– E.T. Adventure: Outra atração clássica do Universal. Em geral, é bobinha mas muito linda! O próprio Steven Spielberg participou da montagem da atração onde nós devemos levar o E.T. pra casa nas nossas bicicletas. No início da atração, eles pedem os nossos nomes, que no final, o E.T. vai nos chamar. Diz que, né… pois nunca o ouvi dizer o meu nome.

– A Day in the Park with Barney: Fui uma vez nessa atração do Barney por causa da minha priminha, que era bebezinha. É bem bobinho e simples: o Barney cantando as musiquinhas para as crianças.

– Woody Woodpecker’s Nuthouse Coaster: Uma montanha russa do picapau feita para crianças.

 

6. World Expo

Super frequentada por causa dos Simpsons e do MIB, o World Expo conta com uma Springfield com Krusty Burger, Moe’s, Kwik-e-Mart e também dá pra tirar fotos com os personagens lá.

Chefe Wiggum

Chefe Wiggum

– The Simpsons Ride: Por algum tempo, essa foi a atração mais visitada do parque (até abrir o Beco Diagonal), mas ela continua sendo bem divertida! Esse simulador tem toda uma historinha por trás, onde você pode assistir durante o tempo que você estiver na fila. É super real e engraçado, vale a pena!

– MIB Men in Black – Alien Attack: Eu adoro essa atração, pois você se torna um agente do MIB, e tem que passar por um treinamento intensivo para garantir seu novo status. Para isso, você tem que atirar nos aliens que você vê no caminho para ganhar pontos.

 

7. Beco Diagonal

É, eu não sou desse mundo, pois só li metade do primeiro livro do HP e assisti acho que dois filmes só (nem sei quantos foram ao total). Mesmo não sendo uma grande conhecedora, achei incrível todo o complexo para o HP tanto no Universal como no Islands! Ótimo lugar para tirar fotos e descobrir os pequenos detalhes dali.

Próximo ao banco dos Gringotts.

Próximo ao banco dos Gringotts.

– Harry Potter and the Escape From Gringotts: Eu adorei esse simulador!! Muito real, detalhista e divertido, você sai batendo palmas com força e querendo voltar pra fila! Como eu fiquei num hotel da Universal, cheguei cedo todos os três dias e não peguei fila (bitch, please), e saí de lá satisfeitíssima! Muito bom! Quando abrir o parque, corra direto pra lá.

– Knight Bus: O ônibus fica na frente do King’s Cross e dá pra bater um papo com o motorista, até.

– Hogwarts Express – King’s Cross Station: Ali, dá pra embarcar direto para Hogsmeade Station no Islands of Adventure, e passar pela estação 9 3/4. Mas lembre-se, só se você tiver o park-to-park admission.

Park review: Magic Kingdom

O Magic Kingdom (ou MK) é sem dúvida o mais icônico de Orlando! Ali, a imagem do castelo da Cinderela se mistura com a própria Disney, e com certeza é o lugar “Where dreams come true” (pelo menos no meu caso, hihi).

De todos os parques da Disney em Orlando, o MK é o mais antigo, e teve como inspiração a Disneylândia, que fica na Califórnia. Fica a dica que algumas atrações são iguais no Magic Kingdom, na Disneylândia e nos outros parques da Disney pelo mundo!

Em Orlando, o MK está dividido em 6 seções, a Main Street USA, Adventureland, Frontierland, Liberty Square, Fantasyland e Tomorrowland. Com pique, é possível sim ver muitas atrações do parque em um só dia, mas também fique atento à época do ano que você vai, e também no tamanho das filas por atração. Querendo ou não, pequenos detalhes podem influenciar na quantidade de atrações que você poderá ver por dia no parque.

Para aqueles que estão nos hoteis da Disney, consulte o concierge para saber qual a melhor maneira de ir até o MK, seja por monotrilho, barco, ou mesmo o ônibus próprio da Disney. Para os hóspedes de outros hoteis, existe um estacionamento amplo, onde é necessário pagar 17 dólares logo na entrada. Depois, é só seguir adiante observando as orientações dos funcionários sobre onde estacionar. Depois de parar, é só esperar um trenzinho que vai te levar à entrada do monotrilho. Não se esqueça de lembrar o setor e fila do estacionamento onde você parou!

Caso você tenha comprado o ingresso online e vai buscar lá, consulte os guichês logo antes da entrada do monotrilho, que logo eles lhe darão os cartões de entrada. Neste cartão se encontram todas as reservas feitas por você: sejam nos fast passes, restaurantes e afins. Após, é só entrar no monotrilho, que ele te levará até a entrada do parque! Ah, cuidado na hora da saída, e observe qual o monotrilho que vai direto ao estacionamento (já que tem outro que te leva para três hoteis Disney: Polynesian, Contemporary e o Grand Floridian).

Aqui, eu vou apresentar as atrações, tentando me manter imparcial, já que gostos mudam. Espero que ajude quem está procurando onde ir no MK! Mas não se esqueça:

– Já chegue ao parque com os fast passes e outras reservas devidamente marcadas (via My Disney Experience);

– E também prepare-se pra andar e ficar em pé em outras filas. Tá que algumas filas não demoram tanto, e dá pra esperar;

– Se possível, leve uma garrafinha para encher nos bebedouros (geralmente próximos aos banheiros), e alguns snacks para ir enganando o estômago no caminho;

– Celular e câmera carregados também, viu!

1. Main Street USA

Com um tema meio que de Anos 1920, a Main Street USA é a “rua de entrada” do Magic Kingdom. Após a entrada do parque, você dará de cara com a Main Street, e no fundo, o Castelo da Cinderela! Basicamente de qualquer ponto ali, dá para tirar uma linda foto com o castelo ao fundo.

Por ser logo no início, ali não existem muitas atrações propriamente ditas, mas dá pra fazer várias coisinhas. Não se esqueça de pegar um mapa (disponível em português também) e um times guide logo depois da entrada.

Desfiles:

– Festival of Fantasy Parade: Este desfile acontece às 3 da tarde, e é bem divertido por causa da presença de vários personagens da Disney, como a Cinderela, Rapunzel, Branca de Neve, Peter Pan, Pluto, Pato Donald, Mickey, Minnie e por aí vai! Bem antes das 3, as pessoas já começam a ficar ali na frente da Main Street guardando lugar, então fique de olho!

– Wishes Nighttime Spetacular: Este é o famoso show que conta com fogos de artifício de todas as formas e cores. É muito bonito e emocionante também (especialmente para uma fã da Disney que nem eu, hihi). Ele acontece todos os dias, geralmente às 10 da noite.

– MK Electrical Parade: Tem vezes que esse desfile acontece duas vezes por dia. Na segunda apresentação, às 23h, é bem interessante, pois não há mais muita gente no parque. Ali, os personagens da Disney também desfilam em carros com iluminação em LED. Bem divertido também.

Atrações:

– Sorcerers of the Magic Kingdom: Confesso que nunca fui nessa atração, que é um joguinho interativo, tipo uma caça ao tesouro. Algumas pessoas me disseram que o jogo pode demorar muito para terminar, e não é tão essencial assim. Porém as crianças adoram!

– WDW Railroad: Esta atração é um trenzinho que passa ao redor do Magic Kingdom. É bem light e pode servir como descanso para aqueles que já rodaram muito o parque, haha.

Meet and greet com personagens:

– Mickey Mouse: Town Square Theater – Backstage Magic with Mickey Mouse.

– Tinker Bell: Town Square Theater – Tinker Bell’s Magical Nook.

– Minnie, Pluto e Marie: Pracinha em frente ao City Hall.

– Branca de Neve: Town Square Theater Porch.

 

2. Adventureland

20150314_130407

Essa parte da Adventureland tem umas atrações diferentes. Em relação a tamanho, ela não é muito grande, porém dá pra fazer bastante coisa por lá. Apesar de ser pequena, as crianças gostam muito, e é um bom espaço para ficar com a família!

Atrações: 

– Piratas do Caribe: Essa atração é bem legal e incrivelmente bem feita! Ela consiste num passeio de barco pelo mundo dos Piratas do Caribe, onde você vê os piratas interagindo de várias maneiras. Apesar de ser na água, não molha.

– The Magic Carpets of Alladin: Ali, você “voa” no tapete mágico, dando voltas, e indo de cima pra baixo. Essa atração tem muito mais a ver com crianças, e para pessoas sem medo de altura (eu tenho medo de altura, risos).

– Jungle Cruise: Esse é um passeiozinho de barco onde o skipper vai interagindo com as pessoas e fazendo piadas. É meio bobinho mas até que é meio divertido.

– Swiss Family Treehouse: É uma casa na árvore com trilhas que tem alguns obstáculos e playground.

Meet and greet com personagens:

Aladim e Jasmine: Em frente ao The Magic Carpets of Alladin.

 

3. Frontierland

P1020581

Essa é a região “velho oeste” do MK. A Frontierland tem mais ou menos o tamanho da Adventureland e provavelmente tem duas das atrações mais concorridas do parque. A região é popular e está sempre cheia, porém vale a pena passar algum tempo lá.

Atrações: 

– Splash Mountain: Ela é um trenzinho/montanha russa que tem uma queda alta e rápida no meio da água. No caminho, ela tenta disfarçar com uns animaizinhos brincando na mina. A terceira queda do caminho é a “pra valer”, e dá muito medo em pessoas que nem eu. Hahaha. Menos mal que ela não molha tanto assim.

– Big Thunder Mountain: Essa é uma das montanhas russas clássicas da Disney. Nunca fui nela, porém dizem que ela é bem tranquila.

– Tom Sawyer Island: Os meninos costumam gostar, porém é uma atração meio bobinha para adultos.

Meet and greet com personagens:

– Woody e Jessie: próximo à Splash Mountain.

 

4. Liberty Hall

20140513_165918

 

Essa é a menor atração do MK, mas ela é bem bonitinha e organizada. Ela lembra alguma pequena cidade da costa Leste dos EUA, bem all american. Como no Tomorrowland, as lojas ali tem coisas interessantes.

 

Atrações: 

– Haunted Mansion: Eu gosto muito dessa atração! É um trenzinho fantasma (parece bobinho, mas enfim), mas é rico em detalhes e é super divertido. Durante a fila, os “fantasmas” interagem com as pessoas. Geralmente tem fila por lá, então garanta o fast pass!

– Liberty Square Riverboat: É simplesmente um passeio num navio a vapor. Sem emoção.

– Hall of Presidents: Nessa atração, bonecos de todos os presidentes dos EUA contam a história do país e enaltecem os americanos. É até curioso, mas se eu fosse americana, acho que eu me interessaria mais por essa atração.

Meet and greet com personagens: 

– Tiana: próximo à loja natalina.

 

5. Tomorrowland

P1030807

Essa é a parte futurista do MK, e é a minha “menos favorita”. Particularmente são as atrações que menos me chamam a atenção, mas vale a pena pelo menos dar uma olhadinha.

Atrações: 

– Buzz Lightyear’s Space Ranger Spin: Este é um trem onde você deverá atirar nos alvos pelo caminho, e é bem divertido! Cuidado com as filas desde já.

– Monsters, Inc. Laugh Floor: Este é um show de stand up comedy apresentado pelo Mike, onde ele interage com o público. Obviamente ele é todo em inglês, e dá pra garantir boas risadas.

– Stitch’s Great Scape: Atração boa para crianças. Nela, o Stitch foge e tem uma “caça” atrás dele. Vá se sobrar tempo.

– Space Mountain: É, montanhas russas não são o meu forte. Porém eu ouço comentários muito bons desta atração, que é toda no escuro, e diz que mexe muito!

– Tomorrowland Speedway: Essa é uma corrida de kart, tipo numa pista de autorama. É divertidinho, mas vá só quando você já tiver ido nas suas atrações preferidas.

Meet and greet com personagens:

– Buzz Lightyear: Próximo ao Buzz Lightyear’s Space Ranger Spin.

 

6. Fantasyland

20140513_173929

Não escondo de ninguém que não cresci, e que a Fantasyland é a minha parte preferida do MK por causa disso, hahaha. As atrações mais clássicas se encontram aqui, e tenho certeza que qualquer um volta a ser criança nas atrações.

Atrações: 

– Seven Dwarfs Mine Train: Essa montanha russa é nova, e juro que inflei o peito e criei coragem de ir pra lá, mas a fila de espera estava em 110 minutos. O fast pass também já tinha esgotado. Fica para a próxima, sabendo dos excelentes comentários que eu ouvi sobre a atração.

– Peter Pan’s Flight: Essa atração é uma gracinha! É como se o Peter Pan estivesse te levando para Neverland, numa espécie de “voo”. Vale a pena!

– It’s a small world: Uma viagem de barquinho onde você verá bonequinhos customizados com fantasias de vários lugares do mundo. Ah, e com uma musiquinha grude que passa o resto do dia na cabeça.

– The Many Adventures of Winnie the Pooh: Outro trenzinho da Disney, e que é uma gracinha! Mas mais uma vez, ela é projetada mais para crianças. Ah, e por incrível que pareça, a fila demora muito ali.

– Mad Tea Party: Atração tradicional da Disney, onde as xícaras giram. Eu era louca pra ir na “xícara maluca” quando eu tinha 5 anos. Hoje, eu não sei se eu conseguiria sair de lá sem ficar enjoada, haha.

– Mickey’s Phillarmagic: É uma atração com um filme 3D com o Mickey, o Donald, a Minnie e cia. É bem fofinho e agradável, e muita gente gosta de ir lá.

– Under the Sea – The Journey of the little Mermaid: Outra atração que abriu na “Nova Fantasyland”. Como eu adoro a Ariel, sempre gosto de ir lá, mas é uma atração “clássica”, sendo um trenzinho que conta a história do filme e ponto.

– Prince Charming Regal Carrousel: Ande num carrossel clássico! Basicamente é isto.

– Dumbo, the Flying Elephant: Tipo o tapete mágico do Aladim. Uma atração que roda, sobe e desce.

Meet and Greet com personagens:

– Ariel: Na Ariel’s Grotto.

– Mérida: Próximo ao castelo da Cinderela, na Floresta Encantada.

– Bela: No Enchanted Tales with Belle.

– Ursinho Pooh e Tigrão: Próximo ao The Many Adventures of Winnie the Pooh.

– Aurora, Branca de Neve, Rapunzel, Tiana, Anna, Elsa, Cinderela: Princess Fairytale Hall (consultar no dia, e são só duas princesas por vez. Quando eu fui, escolhi a fila da Aurora e da Branca de Neve).

– Peter Pan: Próximo ao Peter Pan’s Flight.

 

Então, Disney é Disney! Fica a sugestão de que o Magic Kingdom é um parque voltado mais para crianças, mas não tem como os adultos não se encantarem! As atrações são muito bem feitas, funcionários atenciosos, e claro, todos felizes! Afinal, o MK é o lugar mais feliz da Terra!

P1020598