Airport review: Aeropuerto Internacional El Dorado (BOG)

Vocês já ouviram falar da lenda de El Dorado? Muitos diziam que havia uma cidade misteriosa coberta de ouro em algum lugar da América do Sul, e por muitos anos exploradores vasculharam muitos lugares com o intuito de encontrar esse lugar lendário.

Até hoje, a cidade não foi encontrada, mas a lenda dizia que ela se localizava aqui na Amazônia ou no norte da América do Sul, e muitos acreditavam que essa cidade se localizava em algum lugar no que hoje é a Colômbia. A verdade é que muito ouro foi encontrado em terras colombianas, e algumas obras de povos antigos estão em exibição no Museu do Ouro (que recomendo a visita ao post neste link aqui).

Falei tudo isso para dizer que a lenda do El Dorado serviu de inspiração para nomear o aeroporto de Bogotá, que é o primeiro ponto de contato da maioria dos turistas que chegam à Colômbia. Como se pode ver pela quantidade de posts recentes, passei pelo aeroporto recentemente, e vou contar a experiência por aqui.

Quais são as conexões diretas para o Brasil?

Algumas cidades brasileiras possuem voos diretos até Bogotá, e as duas empresas que oferecem esses voos são a Latam, e a Avianca.

A Latam possui saída apenas por São Paulo – Guarulhos, e infelizmente não opera voos diários. Já a Avianca oferece mais voos durante a semana com saídas de São Paulo – Guarulhos, Rio de Janeiro – Galeão, e já vi voos saindo de Recife, Salvador e Fortaleza (pelo menos a empresa anuncia isso).

Outra rota muito utilizada pelos brasileiros é uma conexão via Panamá, pela Copa Airlines. O voo Panamá-Bogotá dura cerca de uma hora, então não é tão cansativo assim. Pelo menos para mim, que moro no Norte, é muito mais conveniente fazer uma conexão no Panamá do que em Guarulhos, por exemplo.

Como ir até o centro?

Por motivos quase óbvios, nunca utilizei transporte público para ir até o meu destino, saindo do aeroporto. Normalmente algum primo sempre vai me buscar, então nunca senti na pele como sair do aeroporto por conta própria, mas já percebi que não é tão simples pegar um ônibus para qualquer lugar.

Eu acho mais recomendável buscar um tipo de transporte particular, como táxi ou shuttle, que já te deixam no local onde você ficará hospedado. Táxis em geral não são muito caros em Bogotá, e para quem está indo pela primeira vez ao país, e também quem está cansado depois de uma longa viagem, acho mais fácil pegar um táxi do próprio aeroporto. Só tenha cuidado com a questão do troco.

Mas assim, é possível sair de ônibus, inclusive de Transmilenio. Para isso, é importante saber qual a estação mais próxima da sua casa, mas provavelmente você fará uma baldiação. E carregando malas, acho que não é tão interessante.

Free shop

Recentemente o aeroporto de El Dorado passou por uma mega reforma, e o free shop está maior que nunca. Ali existem os produtos que normalmente vemos em outros aeroportos do mundo, e outras lojas bem interessantes também. O que importa é que existe grande variedade de coisas, mas não achei os preços (do free shop) tão competitivos assim.

Imigração

Assim como qualquer zona migratória do mundo, o aeroporto de Bogotá é bem exigente com seus passageiros, então é importante ter todos os documentos relevantes em mãos. É sempre bom ter a passagem de volta em mãos, e a carteira de vacinação é imprescindível! É muito importante que a vacina contra febre amarela esteja registrada, senão você nem sai do Brasil! Também tenha em mãos o endereço e nome do seu hotel, ou da localização particular que você ficará.

Wifi

O aeroporto diz que dá acesso wifi grátis aos passageiros, mas achei a conexão muito ruim, pelo menos no meu celular. Graças que eu tenho plano de dados internacional no meu celular, então por isso não senti muita falta desse serviço. :)

Alimentação

O aeroporto de Bogotá possui um Juan Valdez, então você pode ter um belo gostinho de entrada, ou saída da Colômbia (sério, faça isso). Mas fora isso, na área de embarque existe uma pequena food court com algumas opções de restaurantes e lanches. A zona não é muito grande, mas parece confortar bem os passageiros. Me lembro que pedimos uma pizza, e estava bem gostosa (e o preço não estava tão alto assim).

Qual a disponibilidade de cadeiras e banheiros?

Não faltam cadeiras no desembarque, então isso não é um grande problema. Existem vários banheiros ao redor do terminal, mas talvez você pegue filas mais longas em locais que são próximos à imigração ou o free shop.

Sobre balanças

Na área de check in, existem balanças para malas que ficam à disposição de todos. Ao lado se encontra uma mesinha de apoio caso você precise mexer algo na mala, então já ajuda bastante. A balança foi uma mão na roda, pois através dela descobrimos que uma mala estava muito pesada, e outra nem estava tanto assim. Ou seja, quase pagamos um excesso que foi resolvido com uma mera redistribuição de coisas.

 

Você pode gostar também:

Airport Review: Orlando Int’l Airport (MCO)
Airport Review: Flughafen München (MUC)
Airport Review: Flughafen Frankfurt am Main (FRA)
Airport Review: Paris Charles de Gaulle – Roissy (CDG)
Airport Review: Miami Int’l Airport (MIA)
Airport Review: San Francisco Int’l Airport (SFO)
Airport Review: Aeropuerto Internacional de Tocumen (PTY)
Airport Review: Chhtrapati Shivaji Int’l Airport (BOM)
Airport Review: Flughafen Wien (VIE)
Airport Review: Aeroport Sheremetyevo (SVO)
Airport Review: Budapest Liszt Ferenc – Ferihegy (BUD)

Airport Review: Istanbul Atatürk (IST)
Airport Review: Aeroporto da Portela (LIS)

Airport Review: Chicago O’Hare Int’l Airport (ORD)
Airport Review: Ministro Pistarini  – Ezeiza (EZE)

Airport Review: Aeropuerto Internacional de Carrasco (MVD)

Airport review: Ministro Pistarini – Ezeiza (EZE)

O aeroporto de Ezeiza em Buenos Aires recebe a maioria dos voos internacionais da cidade, e é bem possível que o seu voo chegue na capital argentina ali. Tanto a Gol como a Latam operam voos diários para Ezeiza, e aqui irei apresentar alguns pontos relevantes e importantes que você tem que saber sobre o primeiro lugar que você entrará em contato em Buenos Aires!

Terminal de Ezeiza

Terminal de Ezeiza

Companhias aéreas que voam para o Brasil:
Ezeiza é um dos aeroportos internacionais que possuem maior número de voos diretos para o Brasil. Não fiz nenhuma pesquisa estatística mais profunda, mas não estranharia se este fosse o aeroporto estrangeiro com o maior número de voos de e para o Brasil.Atualmente, 9 companhias aéreas atuam em voos diretos para o nosso país.

Obviamente, algumas delas já vem automaticamente na cabeça, por serem empresas argentinas e brasileiras, como as Aerolíneas Argentinas, e as nossas Gol e Latam Brasil. Outras empresas argentinas como a Austral e a Latam Argentina (que é irmã da Latam daqui) também operam voos para o Brasil.

A Latam do Paraguai termina a lista de empresas latinoamericanas que operam voos de Ezeiza para o Brasil, e também vale ressaltar as três empresas do Oriente Médio que utilizam os nossos aeroportos como escalas para seus destinos finais. A Emirates opera o trecho Buenos Aires – Dubai com escala no Rio de Janeiro (Galeão) e a Turkish Airlines e a Qatar Airways operam seus respectivos trechos Istambul (Atatürk) – Buenos Aires e Doha – Buenos Aires através de uma escala em São Paulo (Guarulhos).

Só lembrando que pelo fato de serem escalas, os passageiros das três companhias que citei acima tem a opção de irem tanto para o Oriente Médio, assim como para Buenos Aires! De vez em quando eles fazem promoções, é só ficar de olho.

Quais cidades brasileiras tem voos para Ezeiza?
Felizmente EZE possui conexões com várias cidades brasileiras. São Paulo (Guarulhos) possui o maior número de voos e empresas que operam até lá, seguido do Rio de Janeiro (Galeão).

Outras cidades como Brasília, Florianópolis, Salvador, Natal, Fortaleza e Recife também possuem voos diretos para Ezeiza, fazendo com que muitos brasileiros tenham uma maneira mais fácil de visitar nossos irmãos austrais.

Ontem mesmo uma notícia foi divulgada nos meios de comunicação daqui dizendo que a Anac liberou um voo semanal entre Manaus e Buenos Aires (!!) (Updated: temos um voo semanal – ida aos sábados e volta aos domingos) para começar a partir do mês que vem já. Espero que os procedimentos sejam rápidos e que em breve a nossa cidade possa conquistar mais um trecho internacional, para facilitar a vida dos nossos viajantes!

Como se locomover até o Centro?
No aeroporto se localizam alguns guichês de vans e outros tipos de transfer, assim como os táxis usuais. Dependendo do número de passageiros e destinos, você pode escolher como ir até o centro da cidade. Vale ressaltar que não existe metrô ou outro tipo de trem, então o viajante já deverá buscar informações prévias sobre o melhor tipo de transporte que lhe convém.

Vale lembrar que Ezeiza não se localiza em Buenos Aires. Ela é como se fosse uma cidade um pouco afastada da capital argentina, e para chegar lá é preciso saber organizar seu tempo. Eu só utilizei esse aeroporto na volta para o Brasil, e o meu voo saía de madrugada. Saí do meu hotel na Recoleta às 3h da madrugada e o trajeto até o aeroporto levou 40 minutos, sem nenhum trânsito. Durante o dia, podem existir congestionamentos, então o ideal é sair preparado com muito tempo de antecedência!

Para complementar, o transporte que escolhi foi o táxi (indicado pelo hotel) e ele custa 480 pesos, o que é um preço único para saída de qualquer ponto de Buenos Aires até Ezeiza.

Bandeira da Argentina em Lego

Bandeira da Argentina em Lego

Como é a imigração?
Como falei nos parágrafos acima, eu só passei pela imigração de Ezeiza na saída de Buenos Aires. Como previsto, foi tudo tranquilo, sem perguntas nem observações. Apenas um bom dia, colocar o passaporte no scanner e um carimbo de saída de brinde.

Mas para complementar, quando saí do Uruguai em direção à Argentina, a única questão que o agente da imigração me fez foi qual seria o meu destino depois de Buenos Aires, e prontamente respondi que o Brasil, pois iria voltar para casa.

Passaporte ou identidade?
Pensei em fazer um post especial e mais profundo sobre isso (e irei fazê-lo!), mas desde já adianto que mesmo com o Mercosul e o livre trânsito de pessoas, o passaporte é o documento mais indicado para você levar. Mesmo que sua identidade esteja em bom estado e com data de emissão de até 10 anos, leve o passaporte.

Free shop vale a pena?
É uma pena, mas dessa vez não comprei nada no Duty Free. Mesmo assim, caminhei pelo local e verifiquei produtos e preços, e te garanto que com certeza o Free Shop de Ezeiza é bem completo e tem alguns preços interessantes. O que eu compraria ali é óbvio: seriam os doces de leite argentinos maravilhosos!

Free shop na Argentina

Free shop na Argentina

Tem wifi?
Tem sim, e ilimitado! Como venho falado nesse tipo de post, hoje é muito difícil ver um aeroporto internacional de grande porte sem que tenha wifi grátis, mesmo com período de tempo.

Qual a disponibilidade de cadeiras?
Não faltam cadeiras em Ezeiza, só que elas parecem ser meio desconfortáveis para dormir.

E os banheiros?
Honestamente, achei que ali possuem poucos banheiros na área de embarque, e longe dos portões. O banheiro mais próximo que encontrei ficava próximo à área de imigração.

Tem lugar pra comer?
Tem sim, mas não com a grande variedade de outros aeroportos (especialmente os da Europa). Mas o importante é que não dá pra ficar sem fome em Ezeiza.

Para concluir, queria dizer que o meu voo saindo de Buenos Aires foi muito especial. Já falei aqui em outros posts que eu morro de medo de voar, apesar de saber de cor e salteado que os aviões são seguros, e blá blá blá (medo não se escolhe, se sente, haha). Dessa vez, enquanto estava no free shop eu vi a tripulação passando de relance e vi algo que me deixou muito feliz: um dos pilotos era uma mulher!

Sempre presto atenção e era a primeira vez que via uma mulher Comandante, o que me deixou muito tranquila. Se uma mulher era piloto de um voo, e internacional ainda, era por que ela era muito boa! Por um momento eu me perguntei se ela era uma aeromoça, mas ela estava com o quepe de piloto na cabeça e não a vi no avião durante o serviço de bordo. Quando estava no finger, prestes a entrar no avião, estiquei meu pescoço e vi no lado esquerdo da cabine (normalmente onde o piloto fica) uma mão feminina, fazendo umas anotações. Infelizmente, quem falou no rádio alguns minutos depois (aqui é o Comandante fulano, tenham um bom voo, blá blá blá) foi um homem. Para completar a desconfiança, no desembarque a cabine do piloto estava com as portas fechadas. Se eu a encontrasse lá, juro que a agradeceria pelo voo, e como a presença dela tinha sido inspiradora para mim. Enfim, no fundo, acredito que fomos conduzidos por uma mulher e tenho que acrescentar que o voo foi tranquilo – decolagem e pouso suave – e claro, acalmou uma medrosa.

Acompanhe também:

Airport Review: Orlando Int’l Airport (MCO)
Airport review: Aeropuerto Internacional de Carrasco (MVD)
Airport Review: Aeroporto di Milano – Malpensa (MXP)
Airport Review: Flughafen München (MUC)
Airport Review: Flughafen Frankfurt am Main (FRA)
Airport Review: Paris Charles de Gaulle – Roissy (CDG)
Airport Review: Miami Int’l Airport (MIA)
Airport Review: San Francisco Int’l Airport (SFO)
Airport Review: Aeropuerto Internacional de Tocumen (PTY)
Airport Review: Chhtrapati Shivaji Int’l Airport (BOM)
Airport Review: Flughafen Wien (VIE)
Airport Review: Aeroport Sheremetyevo (SVO)
Airport Review: Aeropuerto El Dorado (BOG)
Airport Review: Budapest Liszt Ferenc – Ferihegy (BUD)

Airport Review: Istanbul Atatürk (IST)
Airport Review: Aeroporto da Portela (LIS)

Airport Review: Chicago O’Hare Int’l Airport (ORD)