Entrei numa mina de ouro!

A história do Brasil nos ensinou muita coisa sobre Ouro Preto, e muitos de nós aprendemos na escola a importância do ciclo da mineração para a economia do nosso país, mesmo enquanto colônia. O que muitas vezes passa despercebido pelas nossas aulas de história são as condições que os mineiros enfrentavam na extração do ouro.

Existiam algumas maneiras de captar ouro, e uma delas era através da própria escavação nas minas. Algumas delas estão abertas até hoje, mas elas são abertas ao público com uma função turística.

Como que decidimos visitar uma mina?

Então, mesmo já tendo conhecido uma parte de Ouro Preto a pé no dia anterior, decidimos contratar uma espécie de tour com um guia, e além dos pontos turísticos e tudo, iríamos aprender um pouco de história com as explicações que escutaríamos.

Conhecer algumas coisas por si mesmo é muito bom, mas dessa vez sentimos que seria legal fazer parte de uma excursão com um guia. Seria só um dia e teríamos o transporte pra cima e pra baixo, e como estávamos sem carro, ajudaria muito a chegar nos lugares mais distantes.

O passeio na mina estava incluso, e confesso que antes de contratar essa excursão eu nem tinha pensado em conhecer uma antiga mina de ouro, então foi uma boa surpresa.

O passeio

Dentre as outras coisas que visitaríamos, a mina me parecia o lugar mais interessante! Nem imaginava como iria ser!

A única mina que havia visitado era a Catedral de Sal, que é gigante e grandiosa. Com túneis amplos e grandes estruturas dentro da montanha, ela é muito diferente do que vimos.

Visitamos a Mina du Veloso, que fica quase saindo de Ouro Preto, no sopé de uma montanha. Como estávamos numa excursão, fomos todos juntos com um guia da mina.

Colocamos o capacete e fomos entrar, daí que a ficha caiu! A entrada é muito pequenininha, e você tem que andar agachado por alguns metros dentro da montanha até ser possível ficar de pé de novo.

P1150386

Essa é a entrada da mina, e tem que ser agachado!

O passeio tem cunho histórico muito forte! O guia contava muita coisa interessante sobre a história da mineração em Ouro Preto, como os mineiros encontravam o ouro, fora muitas outras curiosidades sobre tudo que envolvia isso.

O guia foi ótimo e nos contou muita informação nova e interessante. Ele também tentava passar de relance sobre como que era a vida de um mineiro que passava sua vida tentando encontrar alguma pepita em minas daquele jeito.

Uma das coisas que ele explicou que achei bem interessante foi a origem de algumas expressões populares que utilizamos muito aqui no Brasil. “Olha o passarinho”, “De cabo a rabo”, “Dar no couro” são todas expressões que nasceram ali, e é melhor não deixar o spoiler por aqui, haha.

Fiquei pensando

Agora só imagine: se hoje em dia algumas minas ao redor do mundo enfrentam alguns problemas de estrutura, insalubridade e afins, imagina há mais de 300 anos quando essas questões ainda não eram preocupação?

Fiquei muito aflita num determinado momento por causa do local que nós estávamos – um túnel com mais de 300 anos que corre adentro de uma montanha que sabe lá quantas toneladas ainda tinha acima das nossas cabeças.

Também não gosto muito de lugares muito fechados, então me segurei também pra tentar ficar calma!

P1150388

Como é a mina por dentro

Valeu a pena visitar?

Siim, claro! Muita informação nova, e uma experiência que era inédita pra mim! Não sei se eu faria uma espécie de passeio semelhante no futuro, pois fiquei muito nervosa em determinado ponto. Só imaginava que a montanha pudesse desmoronar a qualquer momento, haha. Mas a questão é que sou bem exagerada, e só ficava pensando no pior.

Mas claro, foi uma experiência muito boa e interessante!

 

Turismo de ônibus

Viajar para um lugar novo é sempre uma experiência gratificante, não importa a maneira. Descobrir as coisas por si só, andando, tirando fotos, se virando com todo e qualquer desafio pode ser uma excelente maneira de conhecer lugares novos, mas um viajante acostumado a grandes aventuras não tem o direito de criticar aqueles que gostam de um pouco mais de conforto.

Hoje vim falar de excursões de ônibus, que é uma maneira confortável em vários sentidos de se explorar lugares novos. Eu mesma já fiz esse tipo de viagem e recomendo. Mas claro, essas coisas dependem bastante das expectativas do viajante e do que ele está disposto a conhecer e quanto ele pode gastar.

Primeiramente, nem todo viajante é mochileiro, e em vários fóruns pela internet, só vejo críticas negativas aos tours de ônibus,  já que muitos pensam que não vale a pena pelo dinheiro, tempo de visita nos lugares, e muitos criticam a comodidade de uma viagem com horários certos.

Ora, as pessoas sabem o que é melhor para elas. Na nossa primeira vez na Europa, decidimos contratar uma excursão por vários fatores, como a presença da minha priminha que era bebê, e do meu avô que é idoso. E garanto que foi uma viagem muito boa! Foram 20 dias maravilhosos com a minha família junto a paisagens fantásticas, e cada centavo gasto foi de fato bem aproveitado.

Existem algumas vantagens ao contratar uma excursão como:

  • Já deixar transporte e acomodação certos.
  • Ter o apoio de pessoas especializadas em turismo, orientando em diversas dicas de transporte, alimentação e em economizar dinheiro.
  • Não enfrentar filas para comprar ingressos de atrações turísticas.
  • Não se preocupar com passagens de transporte internas.
  • Conhecer pessoas de vários países de qualquer maneira.

É necessário saber que existem algumas condições para se saber no momento de contratar uma excursão de ônibus, e vou listar algumas delas aqui:

  • Os horários das visitas são cronometradas, o que não abre muita possibilidade de se explorar novos lugares.
  • Você pode pegar guias bons e ruins. Assim como alguns explicarão vários detalhes sobre a história e curiosidades, outros se atentarão ao estilo arquitetônico dos prédios, ao tipo de tinta usada nas pinturas e coisas assim.
  • Os hotéis conveniados à maioria das agências de viagem ficam longe do centro. Caso haja algum tempo livre, é bom saber como funciona o transporte público pela região.
  • Caso você perca a hora da partida do ônibus, você pode ser deixado para trás.
  • Um guia de bolso do destino é uma boa pedida. Também é bom ficar atento às dicas e recomendações aqui na internet. Vai que sobra um tempo, e é sempre bom ter uma ideia do que fazer.
  • Você vai conhecer várias pessoas. Manter a amizade é sempre bom. :)

Não me arrependo nem um pouco dessa viagem e de outros tours de ônibus que eu fiz. Essas viagens foram ótimas maneiras de se conhecer lugares novos sem abrir mão da informação e do conforto. Claro que já fiz outras viagens bem mais hardcores, sem dinheiro, dormindo em estação de trem, comendo o mínimo necessário e por aí vai.

Toda experiência nova é impactante e boa. É bom sempre considerar os prós e contras e verificar qual o tipo de experiência pretendida. Já planejando minha próxima viagem!