Airport review: Aeroporto Humberto Delgado – Portela (LIS)

O aeroporto de Lisboa é o portão de entrada da maioria dos brasileiros que vão até à Europa, tanto pela proximidade de Portugal comparado a outros países europeus, assim como pelo grande número de voos que partem de diversas cidades brasileiras todos os dias.

Em alguns casos, voar para Lisboa (ou com conexão em) pode ser mais barato que ir para outras cidades com aeroportos centrais, vide Frankfurt, Londres e até mesmo Paris. Pelo menos, essa é a realidade daqui do norte, já que é difícil de se achar promoções ou até mesmo bons preços a partir das nossas cidades de destino.

Então, o Airport Review de hoje é especial para Lisboa! Que tal uma varredura geral?

Conexão direta com o Brasil? 

Sim, mas somente com a TAP (Acabei de descobrir que a TAM não tem voos diretos!). Mesmo assim, a TAP opera em diversas cidades pelo Brasil, sendo a companhia aérea internacional com a maior quantidade de voos diários saindo do Brasil. A TAP tem voos diretos a partir de São Paulo-Guarulhos, Rio de Janeiro-Galeão, Belo Horizonte, Fortaleza, Salvador, Natal, Brasília, Porto Alegre, Recife, e Manaus com escala em Belém.

Imigração: 

Acho que não foi mera impressão minha, mas é necessário andar um pouco até chegar na imigração na chegada. A fila é sempre comprida, mas anda rápido. Os oficiais da imigração são bem prestativos, e no meu caso só perguntaram a data do retorno ao Brasil. A volta foi bem tranquila e sem nenhuma fila.

Conexão do aeroporto para a cidade: 

A linha vermelha do metrô de Lisboa tem no aeroporto uma de suas paradas finais. A partir dela, é possível ir para qualquer ponto da cidade.

Wi-fi: 

O aeroporto oferece conexão de internet gratuita por 30 minutos a partir de um cadastro contendo o seu nome e email, principalmente. Após esses 30 minutos, é possível continuar conectado mediante o pagamento de taxas.

Tomadas: 

Existem várias tomadas pelo aeroporto, que é bem amplo.

Alimentação: 

Existem diversas opções de comidas e cafés ali. As minhas opções em particular foram um sanduíche natural na ida, e um doce (sim, sou humana) na volta. Mas existem outras opções, como fast food, pratos feitos e afins.

Entretenimento: 

Algumas livrarias e lojas de duty free com bolsas, roupas, bebidas, perfumes e alguns equipamentos eletrônicos se encontram na sala de embarque.

Câmbio: 

Geralmente as casas de câmbio em aeroportos são meio caras, e o consenso quase geral é que se troque o mínimo possível, o suficiente para se sair do aeroporto quando você não tem a moeda do país. Mas em caso de conexão aérea para algum outro país que não utilize o euro, as cotações não são tão ruins.

Assistência em solo: 

Existe um balcão para conexões com atendentes super prestativos em tirar quaisquer dúvidas de viajantes.

Em linhas gerais, o aeroporto da Portela me surpreendeu bastante, seja em organização e tamanho proporcional. Achei o aeroporto excelente para conexões, e só pelo fato da viagem não ser tão longa (digo, menos tempo presa dentro de um avião), já me deixa fã de Lisboa. Agora, vou procurar conhecer a capital de Portugal com pelo menos um stopover.

Acompanhe também:

Airport Review: Orlando Int’l Airport (MCO)
Airport Review: Aeroporto di Milano – Malpensa (MXP)
Airport Review: Flughafen München (MUC)
Airport Review: Flughafen Frankfurt am Main (FRA)
Airport Review: Paris Charles de Gaulle – Roissy (CDG)
Airport Review: Miami Int’l Airport (MIA)
Airport Review: San Francisco Int’l Airport (SFO)
Airport Review: Aeropuerto Internacional de Tocumen (PTY)
Airport Review: Chhtrapati Shivaji Int’l Airport (BOM)
Airport Review: Flughafen Wien (VIE)
Airport Review: Aeroport Sheremetyevo (SVO)
Airport Review: Budapest Liszt Ferenc – Ferihegy (BUD)

Airport Review: Istanbul Atatürk (IST)
Airport Review: Chicago O’Hare Int’l Airport (ORD)
Airport Review: Ministro Pistarini  – Ezeiza (EZE)

Anúncios